Resistência à tração: diferenças entre revisões

sem resumo de edição
Alguns materiais quebram, sem [[deformação plástica]], no que é chamado de [[Fratura dos materiais|fratura frágil]]. Outros, que são mais [[dúctil|dúcteis]], incluindo a maioria dos metais, experimentarão alguma deformação plástica e, possivelmente, [[Estiramento (engenharia)|estiramento]] (formação de "pescoço") antes da fratura.
 
O limite de resistência à tração é usualmente encontrado pela realização de um [[ensaio de tração]] e registrando-se a [[Análise de tensões e deformações|tensão aplicada]] ''versus'' a [[deformação]]. O máximo ponto da [[curva de tensão-deformação]] é o LRT.<ref>A. Garcia, J.A. Spim & C.A. dos Santos, Ensaios dos Materiais, LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., Rio de Janeiro, RJ, 2000.</ref><ref>S.A. de Souza, Ensaios Mecânicos de Materiais Metálicos: Fundamentos teóricos e práticos. 5.ed., Ed. Edgard Blucher Ltda, São Paulo, SP, 1982.</ref>
 
Resistência à tração é raramente usada ​​no projeto de corpos [[Ductilidade|dúcteis]], mas eles são importantes para os corpos frágeis. Eles são tabulados para materiais comuns: como [[liga metálica|ligas metálicas]], [[material compósito|materiais compósitos]], [[cerâmica]]s, [[plástico]]s, e [[madeira]].