Diferenças entre edições de "Casino Estoril"

1 546 bytes adicionados ,  08h29min de 2 de novembro de 2014
Segundo ontem no programa – Prós e Contras, afirmaram que havendo duas plataformas CITIUS uma antiga em que tudo o que está anteriormente registado pode ser consultado e uma nova em que se está a introduzir os restantes processos. Se assim é de...
m (Reversão de uma ou mais edições de 81.84.118.15 para a versão 39055355 de 188.251.9.26 (A wikipédia não é um jornal de protesto, mesmo que tenham razão), com Reversão e avisos.)
(Segundo ontem no programa – Prós e Contras, afirmaram que havendo duas plataformas CITIUS uma antiga em que tudo o que está anteriormente registado pode ser consultado e uma nova em que se está a introduzir os restantes processos. Se assim é de...)
Nos anos 60 do séc. XX o casino que havia sido construído no fim dos anos 10 foi fortemente ampliado. O projeto de arquitetura desse novo casino foi da responsabilidade dos arquitetos [[Filipe Nobre de Figueiredo]] e [[José Segurado]] tendo a responsabilidade do cálculo estrutural cabido ao engenheiro civil [[Manuel Agostinho Duarte Gaspar]] e a decoração ficado a cargo de [[José Espinho]] e [[Daciano da Costa]].
 
{{referências|A FARSA DO DESPEDIMENTO COLETIVO = Segundo ontem no programa – Prós e Contras, afirmaram que havendo duas plataformas CITIUS uma antiga em que tudo o que está anteriormente registado pode ser consultado e uma nova em que se está a introduzir os restantes processos.
{{referências}}
Se assim é de fato por que razão o processo, Nº 471/10.7TTCSC do despedimento coletivo do Casino Estoril, no tribunal de Cascais de onde nunca saiu, e considerado Urgente vai para quatro anos, já com todas as notificações ultrapassadas, esperando uma decisão do meritíssimo juiz para a marcação de uma audiência preliminar ou a passagem à audiência final.
Será que o casino tem o poder de sobrepor à justiça e tribunais é que este processo já vai com um quinto juiz, mas justiça nada, não se compreende como se atrasa a vida de centenas de pessoas por falta de decisão.
Segundo o nosso advogado o Sr. Dr. João Camacho nada se pode fazer e segundo palavras deste senhor só lá para 2016 é possível estar resolvido. Ora bem o que foi dito ontem no programa Prós e Contras é que tudo estava a funcionar e processos urgentes estavam a ser resolvidos, não se percebe quem fala verdade, o certo é que este processo Nº 471/10.7TTCSC se arrasta vai para quatro anos com a soma do quinto juiz, e sem fim à vista.
Por tudo isto peço o favor que esclareçam o cidadão que tem o direito de saber a verdade, pois o desespero é enorme e só falta fazer greve de fome à porta do tribunal de Cascais até alguém se dignar a falar verdade sobre este caso.}}
 
== Ligações externas ==
Utilizador anónimo