Abraham Lincoln: diferenças entre revisões

140 bytes removidos ,  11h01min de 12 de novembro de 2014
m
Foram revertidas as edições de 201.41.63.121 para a última revisão de Bruno Ishiai, de 23h16min de 3 de novembro de 2014 (UTC)
m (Foram revertidas as edições de 201.41.63.121 para a última revisão de Bruno Ishiai, de 23h16min de 3 de novembro de 2014 (UTC))
=== Reeleição (1864) ===
{{Artigo principal|Eleição presidencial nos Estados Unidos em 1864}}
Enquanto a guerra ainda estava em curso, Lincoln enfrentou sua reeleição em 1864. Ele era um político habilidoso, reunindo todas as pjkdsafghgerhggtruiag njfdahwryhu53yfebngmugcsrincipaisprincipais facções do Partido Republicano e os ''War Democrats'' tais como [[Edwin M. Stanton]] e [[Andrew Johnson]]. Muitas horas por semana foram gastas dialogando com políticos de todo o País e usando de suas artimanhas [[clientelismo|clientelistas]] difundidas em tempos de paz, manteve as facções de seu partido juntos, construiu o apoio para as suas próprias políticas e afastou os radicais que desejavam removê-lo das cédulas eleitorais de 1864.<ref>Fish, pp. 53–69.</ref><ref>Tegeder, pp. 77–90.</ref> Na Convenção Nacional, o Partido Republicano escolheu Johnson, um ''War Democrat'' do sul do Tennessee como candidato vice-presidencial na chapa. P0iDJGSHIRYUREIHÇGEUEGYHUOERYHGEUHG7YDFQWRDXWEWQGEFQBYFG5UHTWJNWJBGEHWFAUJAWEMKLHUIERHRU9OAT5ERaraPara ampliar sua coalizão, incluindo os ''War Democrats'' e republicanos, Lincoln concorreu pelo recém criado [[Partido União Nacional (Estados Unidos)|Partido União Nacional]].<ref>Donald (1996), pp. 494–507.</ref>
 
Quando as campanhas militares de Grant na primavera de 1864 mostraram-se embates sangrentos e as baixas do Exército unionista aumentando, o insucesso militar residia nas perspectivas da reeleição presidencial, muitos republicanos em todo o país temiam ser derrotados nas urnas. Compartilhando desse temor, Lincoln escreveu e assinou um compromisso em que, se ele perdesse a eleição, ainda derrotaria os confederados antes de sair da Casa Branca:<ref>Grimsley, p. 80.</ref>
37 740

edições