Abrir menu principal

Alterações

814 bytes adicionados ,  16h53min de 21 de novembro de 2014
eu mudia tudo
{{mais notas|data=julho de 2014}}
AEngenharia Civil juntou seus primeiros tijolos, no Brasil, no período colonial, com a construção de fortificações e igrejas. Somente em 1808, com a chegada da família real e a fundação da Real Academia Militar do Rio de Janeiro nasceu a primeira escola de engenharia brasileira. Quem fazia trabalhos nessa área, naquela época, era denominado engenheiro militar, embora não exercesse a carreira militar.[[Francisco de Borja Garção Stockler|o Stockler]] e [[Wilhelm Ludwig Freiherr von Eschwege]], o [[Wilhelm Ludwig von Eschwege|barão de Eschwege]], tiveram papel importante na estruturação do seu ensino nas áreasEngenharia Civil juntou seus primeiros tijolos, no Brasil, no período colonial, com a construção de fortificações e igrejas. Somente em 1808, com a chegada da família real e a EngEngenharia Civil juntou seus primeiros tijolos, no Brasil, no período colonial, com a construção de fortificações e igrejas. Somente em 1808, com a chegada da família real e a fundação da Real Academia Militar do Rio de Janeiro nasceu a primeira escola de engenharia brasileira. Quem fazia trabalhos nessa área, naquela época, era denominado engenheiro militar, embora não exercesse a carreira militar.enharia Civil juntou seus primeiros tijolos, no Brasil, no período colonial, com a construção de fortificações e igrejas. Somente em 1808, com a chegada da família real e a fundação da Real Academia Militar do Rio de Janeiro nasceu a primeira escola de engenharia brasileira. Quem fazia trabalhos nessa área, naquela época, era denominado engenheiro militar, embora não exercesse a carreira militar.fundação da Real Academia Militar do Rio de Janeiro nasceu a primeira escola de engenharia brasileira. Quem fazia trabalhos nessa área, naquela época, era denominado engenheiro militar, embora não exercesse a carreira militar. da [[matemática]] e da [[física]].
A '''Real Academia Militar''' foi uma instituição [[militar]] de [[ensino superior]] [[Portugal|portuguesa]].
 
Sucedeu à [[Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho]], em [[Lisboa]] ([[1790]]), e à [[Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho]], nas dependências da Casa do Trem de Artilharia (atual [[Museu Histórico Nacional]]), no [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]] ([[1792]]). Dela se originou a atual [[Academia Militar das Agulhas Negras]] (AMAN).
 
Foi criada por carta régia de [[4 de Dezembro]] de [[1810]], do então príncipe regente D. João, futuro rei D. [[João VI de Portugal|João VI]], que iniciou as suas actividades a [[23 de Abril]] de [[1811]].
 
A Academia Militar do Rio de Janeiro é uma das instituições antecessoras da actual AMAN e foi a primeira escola de engenharia no [[Brasil]].
 
[[Francisco de Borja Garção Stockler]] e [[Wilhelm Ludwig Freiherr von Eschwege]], o [[Wilhelm Ludwig von Eschwege|barão de Eschwege]], tiveram papel importante na estruturação do seu ensino nas áreas da [[matemática]] e da [[física]].
 
 
Utilizador anónimo