Diferenças entre edições de "Vímara Peres"

34 bytes adicionados ,  16h37min de 28 de novembro de 2014
sem resumo de edição
(local da morte)
|religião =
}}
'''Vímara Peres''' ([[Circa|ca.]] {{dtlink|lang=pt|||820}} — [[Galiza]]{{Sfn|Torres Sevilla-Quiñones de León|1998|p=304, n. 21}}, [[Circa|ca.]] {{dtlink|lang=pt|||873820}} - [[Guimarães]], {{dtlink|lang=pt|||873}}) Filho de [[Pedro Theon]], foi um senhor da guerra da segunda metade do {{Séc|IX}} do [[noroeste]] da [[Península Ibérica]]. Nascido na [[Galiza]], vassalo de [[Afonso III das Astúrias]]. Foi enviado a reclamar o vale do [[Rio Douro|Douro]], em tempos remotos integrado na província romana da [[Galécia]].
 
== Biografia ==
Filho de [[Pedro Theon]], Vímara Peres foi um dos responsáveis pela repovoação da linha entre o [[Rio Minho|Minho]] e [[Rio Douro|Douro]] e, auxiliado por cavaleiros da região, pela acção de [[presúria]] do [[burgo]] de [[Portucale]] ([[Porto]]), que foi assim definitivamente conquistado aos muçulmanos no ano de 868.{{Sfn|Mattoso|1970|p=11}}
 
Nesse mesmo ano, tornou-se o primeiro [[conde de Portucale]].
 
Vímara Peres foi também o fundador de um pequeno burgo fortificado nas proximidades de [[Braga]], '''Vimaranis''' (derivado do seu próprio nome), que com o correr dos tempos, por evolução fonética, tornou-se tornou naa moderna [[Guimarães]], tendo sido o principal centro governativo do [[Condado Portucalense]] quando da chegada do [[Henrique de Borgonha, conde de Portucale|conde Dom Henrique]].
 
Foi em [[Guimarães]] que viria a falecer, em 873. O seu filho, [[Lucídio Vimaranes]] (etimologicamente,[[patronímico]] que significa «''"filho de Vímara''»"), sucedeu-lhe à frente dos destinos do condado, instituindo-se assim uma dinastia condal que governaria a região até 1071.
 
== Matrimónio e descendência ==
[[Categoria:Condes de Portucale]]
[[Categoria:História do Porto]]
[[Categoria:Naturais da Galiza]]
128 998

edições