Diferenças entre edições de "Mônica de Hipona"

184 bytes adicionados ,  03h43min de 14 de dezembro de 2014
sem resumo de edição
{{Multitag|snot|fref|p1=bioh|data=julho de 2014}}
{{Info/Santo
|nome =Santa Mônica
|data_nascimento ={{dni|||331|si|lang=br}}
|local_nascimento =
|data_morte ={{morte|||387|||331|lang=br}}
|local_morte = hóstia
|dia_consagrado =[[24 de janeiro]]
|St_venerado_pela =[[Igreja Católica e devotas ALT]]
{{PBPE|Santa Mônica|Santa Mónica}} ([[331]] – [[387]]) é a [[mãe]] de [[Santo Agostinho de Hipona]] e uma [[santa]] [[cristã]]. A sua [[festa]] se realiza em [[27 de agosto]].
 
Esta santa nasceuNasceu em 331 d.C., em [[Tagaste]], mas há controvérsias acerca dessa data. Foi, segundo as tradições católicas, criada por uma ''dada'', ou seja, uma [[escrava]] que cuidava dos filhos dos senhores, dessa senhora recebeu "educação e rígidos ensinamentos religiosos".
 
Casou-se aos dezessete ou dezoito anos com Patrício. O casal ocupava razoável posição social, mas apesar disso Mônica não era feliz no casamento, pois sofria com a infidelidade do marido. Por isso começou a atingir o ideal cristão de boa esposa e mãe, já que nunca criou discórdia embora sofresse.
 
FoiAgostinho mãeque deé [[Santofilho Agostinho]],de eMônica, segundoafirma ele,que tambémela [[Doutor da Igreja]],é o seu alicerce espiritual que o conduziu em direção à "fé verdadeira", já que o converteu ao [[Cristianismo]]. Ele julgava ser a mãe a "intermediária" entre ele e [[Deus]]. Durante a adolescência de Agostinho até ao seu batismo, Mônica vivia entre lágrimas, lamentando a vida de "[[heresia]]s" do filho, e orava fervorosamente para que ele encontrasse a "verdadeira [[fé]]", encontrasse à verdade.
 
Agostinho atribuiu a um sonho de sua mãe o passo definitivo para sua conversão e a "confirmação" de sua vocação religiosa, desse modo Mônica se torna responsável pelo destino cristão do filho.
 
A partir disso o filho vê a mãe de forma santificadora, mas reconhece o fardo feminino que ela carrega, pois queem nossua primórdios da [[Igreja Católica]],época a mulher eratinha vistafunções entreespecíficas, dois extremos,como ocuidar da exaltaçãocasa e da condenaçãoparir. ASegundo parteAgostinho "boa"em doseus sexoescritos femininoMônica não era representadaqualquer pormulher, [[Mariamas (mãeuma demulher Jesus)|Maria]]especial, eque a partenão "ruim",era quefilosofo sepor entregaum àúnico tentaçãomotivo, representadaera por [[Adão e Eva|Eva]]mulher. FoiNa dessaépoca forma quede Mônica foia vistamulher pornão seu filho etinha pelacomo [[Igrejafunção Católica]]pensar.
 
Morreu aos 56 anos muito feliz por vislumbrar seu filho(Agostinho)seguir a verdadeira Felicidade, noJesus anoCristo, e servindo a Igreja de 387Cristo, mesmoIgreja na qual era sempre participou com muita fé. Agostinho tinha exatamente 33 anos de vida. Aproximadamente um ano depois da conversão de seuAgostinho filhoa fé crista. Seu corpo foi "descoberto" em [[1430]] e transferido para [[Roma]] onde mais tarde uma [[igreja]] lhe foi dedicada. Mônica foi [[canonizada]] não por ter operado milagres ou por ser [[mártir]], mas sim por ter sido, a "responsável pela conversão de seu filho" mostrando empenho em ensinar condutas cristãs como moral, pudor e mansidão, mostrando a intervenção feminina no interior da [[família]], pois foi o meio, através da oração, que contribuiu para a vida religiosa do filho.
 
Os marinheiros que acompanhavam Santo Agostinho em suas viagens [[Mediterrâneo|mediterrâneas]] se confortavam orando à Mônica, pedindo a chegada a salvo.
[[Categoria:Santos da Argélia]]
[[Categoria:Romanos antigos do século IV]]
Santo Agostinho: Confissões.
Utilizador anónimo