Abrir menu principal

Alterações

3 195 bytes adicionados, 12h15min de 14 de dezembro de 2014
Mais elementos
"''João de Ruão foi o mais operoso dos escultores conimbricenses e, seguramente, o que maior e mais impressiva marca deixou na disciplina que praticou, durante quase cinquenta anos''". Criou uma oficina e um estilo, mas soube também evoluir, acompanhando o que se fazia em grandes centros artísticos europeus. A rede de contactos a que teve acesso permitiram-lhe acompanhar os avanços da cultura humanista e da estética do seu tempo.<ref name="Dias" />
 
A sua escultura é de uma grande riqueza. "''Figuras serenas e majestosas, de brandos movimentos, arredadas de qualquer exteriorização de sentimentos, coexistem na sua obra, ao lado de personagens dramáticas, cheias de força interior e movimento''"<ref>{{citar web|URL=http://www.museumachadocastro.pt/pt-PT/coleccoes/ContentDetail.aspx?id=615|título=Escultura|autor=|data=|publicado=Museu Nacional de Machado de Castro|acessodata=12-12-2014}}</ref>. Mas João de Ruão não foi apenas escultor. "''Dotado de grande talento para a arquitetura''", realizou em Coimbra obras notáveis como a Porta Especiosa da [[Sé Velha de Coimbra|Porta Especiosa da Velha]], o [[Claustro da Manga]] ([[Mosteiro de Santa Cruz]]), ou a Capela do Tesoureiro (para a Igreja de São Domingos de Coimbra; hoje no [[Museu Nacional de Machado de Castro]]).<ref>{{citar web|URL=http://www.museumachadocastro.pt/pt-PT/coleccoes/escultura/Destaquesesc/ContentDetail.aspx?id=1241|título=Deposição de Cristo no Túmulo|autor=|data=|publicado=Museu Nacional de Machado de Castro|acessodata=12-12-2014}}</ref>
Uma valiosa coleção representativa da sua obra encontra-se em exposição permanente nos novos espaços do Museu Nacional de Machado de Castro, Coimbra.
==Algumas obras==
<gallery widths="200px" heights="200px" perrow="4">
File:Jardín de Manga, Coímbra, Portugal, 2012-05-10, DD 01.JPG|''Jardim de Manga'', Coimbra
File:João de Ruão Porta Especiosa Sé Velha 2 IMG 0440.JPG|''Porta especiosa'', [[Sé Velha de Coimbra]]
File:João de Ruão Deposição de Cristo no túmulo Museu Machado de Castro IMG 0345.JPG|''Deposição de Cristo no túmulo'', 1535-1540, [[Museu Nacional de Machado de Castro|MNMC]]
</gallery>
*''[[Claustro da Manga]]'' (ou ''Fonte da Manga''; ou ''Jardim da Manga'') – O nome «da Manga» provém de uma lenda segundo a qual este conjunto arquitetónico terá sido esboçado pelo rei D. João III na manga da sua camisa. Os historiadores atribuem a sua programação iconográfica ao erudito frei [[Brás de Barros]], reformador e governador do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, e a sua conceção a João de Ruão. Trata-se de uma obra única no seu género em Portugal e pioneira em termos [[Península Ibérica|peninsulares]]. Reflete as orientações do [[renascimento]], conjugando a mitologia clássica e a história cristã. De planta centrada, é composto por um templete central coberto por uma cúpula semiesférica com um lanternim, sustentada por oito colunas. Dispostos radialmente, na direção das diagonais do claustro, localizam-se quatro oratórios cilíndricos, que albergam baixos-relevos, também de João de Ruão, alusivos a S. João Baptista, Santo Antão, S. Paulo-o-Eremita e S. Jerónimo.<ref name="Pereira">Pereira, Paulo – '''Arte Portuguesa: História Essencial'''. Lisboa: Círculo de Leitores; Temas e Debates, 2011, p. 518, 521. ISBN 978-989-644-153-1</ref><ref name="Markl">Markl, Dagoberto – '''História de Arte em Portugal: O Renascimento'''. Lisboa: Publicações Alfa, 1986</ref>
*''Porta Especiosa da [[Sé Velha de Coimbra]]'' – Inspirada em modelos renascentistas italianos, a Porta Especiosa "''constitui uma declaração plástica inovadora,'' [...] ''obra pioneira do Renascimento experimental português quando da receção do gosto «ao romano», de inspiração [[Antiguidade clássica|antiquizante]], neste caso indo buscar os seus referentes aos [[arco triunfal|arcos triunfais]]''".<ref name="Pereira" />
*''Deposição de Cristo no túmulo'', 1535-1540 – Concebido para o Mosteiro de Santa Cruz, este conjunto encontra-se hoje no Museu Machado de Castro. Originalmente encontrava-se integrado num conjunto arquitetónico de belas proporções e finos lavores, de que apenas restam fragmentos. No painel de fundo, que funciona como enquadramento da cena, pairam dois anjos que transportam o véu que irá cobrir o corpo, suavemente ondulado, do Cristo morto. "''As atitudes de S. João, da Virgem e das santas mulheres que os acompanham emprestam à figuração o colorido vívido de uma narrativa. Angústia, compaixão, arrependimento, resignação, fidelidade, fé - todo um misto de sentimentos que os artistas do renascimento aprenderam a transmitir com realismo para melhor poderem transmitir aos crentes a mensagem de Cristo. João de Ruão individualiza as personagens, nos gestos e nos sentimentos profundos que os seus rostos espelham, agarra-nos de imediato na forte tensão que os une na mesma dor imensa, mas faz tudo isso de forma contida, serena, profundamente espiritualizada''".<ref>{{citar web|URL=http://www.museumachadocastro.pt/pt-PT/coleccoes/escultura/Destaquesesc/ContentDetail.aspx?id=1241|título=Deposição de Cristo no Túmulo|autor=|data=|publicado=Museu Nacional de Machado de Castro|acessodata=14-12-2014}}</ref>
<gallery widths="200px" heights="200px" perrow="4">
File:João de Ruão Santa Inês séc XVI 110 x 46 x 25 cm IMG 0196.JPG|''Santa Inês'', 110 x 46 x 25 cm, MNMC
File:João de Ruão Lactação de S Bernardo 1530-40 Museu Machado de Castro IMG 1469.JPG|''Lactação de S. Bernardo'', 1530-40, MNMC
File:João de Ruão Retábulo Visitação Museu Machado de Castro IMG 1467.JPG|''Retábulo; Visitação'', MNMC
File:João de Ruão Predela Paixão de Cristo Museu Machado de Castro IMG 1553.JPG|''Predela; Paixão de Cristo'', MNMC
File:Jardín de Manga, Coímbra, Portugal, 2012-05-10, DD 01.JPG|''Jardim de Manga'', Coimbra
File:João de Ruão Porta Especiosa Sé Velha 2 IMG 0440.JPG|''Porta especiosa'', [[Sé Velha de Coimbra]]
File:João de Ruão Capela Tesoureiro Museu Machado de Castro 2 IMG 8315.JPG|''Capela do Tesoureiro'', 1558, MNMC
File:Sé da Guarda, Portugal (5506087635).jpg|''Retábulo da capela-mor'', 1555, Sé Catedral da Guarda