Abrir menu principal

Alterações

2 bytes adicionados, 19h19min de 28 de dezembro de 2014
sem resumo de edição
Os romanos deixaram muitos vestígios em Toledo, principalmente na arquitetura e infraestrutura da cidade como um imponente [[aqueduto]], dos quais apenas as fundações foram preservadas em ambos os lados do Tejo, estradas e pontes que existem até hoje, um [[circo]], templos, teatros, um [[anfiteatro]], igrejas antigas, moradias e muitos outros. Há muitos outros vestígios, apesar de ter sido dado como desaparecido.
 
Após as primeiras [[Invasões bárbaras da península ibérica|incursões germânicas]] no [[século III]], as antigas muralhas foram reconstruídas para fins defensivos; no entanto, em 411 a cidade foi conquistada pelos [[alanos]], graças à sua impressionante arte da guerra, que por sua vez foram derrotados pelos [[visigodos]] em 418. Depois de ter derrotado o seu adversário foi Agila, Atanagildo estabeleceu sua corte na cidade e mais tarde com Leovigildo, tornou-se capital do reino e arcebispado hispano-visigodo arcebispado, que adquiriu grande importância religiosa e civil (como evidenciado pelos Conselhos de Toledo) e cultural. Muito perto de Toledo, na cidade de Guadamur, Tesouros, conjunto excepcional de coroas dos reis visigodos foram encontrados.
Toledo foi a capital da Hispânia [[visigodos|visigótica]], desde o reinado de [[Leovigildo]], até a [[invasão muçulmana da Península Ibérica|conquista moura]] da [[península Ibérica]] no [[século VIII]].
 
Entre 714 e 715 foi conquistada por [[Tariq ibn Ziyad]] e submetidos ao domínio muçulmano. Os árabes chamaram-na de ''Tulaytula'' (árabe طليطلة ). Sob o [[Califado de Córdoba]], Toledo conheceu uma era de prosperidade.
Após a decomposição do [[Califado de Córdoba]] em 1035, tornou-se capital do [[Taifa de Toledo]].
A [[25 de maio]] de [[1085]], [[Afonso VI de Leão e Castela|Afonso VI de Castela]] reocupou Toledo e estabeleceu controle direto sobre a cidade majoritariamente cristã e nativa que havia se rebelado contra o governo islâmico. Este foi o primeiro passo concreto do [[reino de Leão e Castela]] na chamada [[Reconquista]]. Toledo também passou a ser a capital do [[Reino de Castela]] para enfrentar melhor os sarracenos oriundos do norte de Africa e extremo sul da Península, substituindo [[Burgos]] que até então era capital dês de 1031.
 
Entre 1085 e 1100, a população de Toledo se tornou [[Homogeneidade|homogênea]] etnicamente e culturalmente, antes, cerca de 5% da população toledana era composto de muçulmanos e judeus. As populações indígenas de religião cristã e [[Paganismo|pagã]] foram bastante maltratadas pelo governo islâmico, com impostos abusivos, tentativas de conversão forçada, [[servidão]] (em alguns casos [[escravidão]]), e privilegiando muçulmanos e judeus, mas quando [[Castela]] reconquistou a região, esses dois grupos passaram a ser perseguidos. Por volta do ano 1300, um grupo de judeus chegaram a cidade, mas foram expulsos novamente em 1492.
214

edições