Abrir menu principal

Alterações

147 bytes adicionados, 02h11min de 29 de dezembro de 2014
sem resumo de edição
Toledo foi a capital da Hispânia [[visigodos|visigótica]], desde o reinado de [[Leovigildo]], até a [[invasão muçulmana da Península Ibérica|conquista moura]] da [[península Ibérica]] no [[século VIII]].
 
Entre 714 e 715 foi conquistada por [[Tariq ibn Ziyad]] e submetidos ao domínio muçulmano. Os árabes chamaram-na de ''Tulaytula'' (árabe طليطلة ). SobDurante o [[Califado de Córdoba]] (797 - 1035), Toledo foi centro de tensão étnica e religiosa, além de muitas revoltas que envolvia todo o centro-sul da península ibérica. A esmagadora maioria de população católica (cerca de 95% - 99% da população da região) em Toledo tornou-se uma fonte de preocupação constante para os governantes islâmicos, durante o emirado de [[Al -Hakam]] explodiu uma grande revolta em toda região. O emir enviou oscense Muladi Amrús ben Yusuf (chamado Amorroz em crônicas Cristãs) para subjugar a região incluindo partes de [[Cidade Real (província)|Ciudad Real]], [[Cuenca (província)|Cuenca]] e [[Albacete (província)|Albacete]], usando um truque cruel. Este é o caso conhecido como o dia do poço. Amrús organizou um banquete no palácio do governador e convidou para comer na principal cidade. Às portas da residência, fez uma aposta de carrascos, quando os convidados chegaram, eles cortaram o pescoço, os corpos foram jogados em uma vala (daí o nome pelo qual é conhecido episódio). No entanto, ouvi novas rebeliões em 811 e em 829, depois de sua morte. Outra grande revolta estourou em Julho de 932 durante o governo de [[Abd al-Rahman III]], foi necessário um cerco de três anos para recuperar.
 
Após a decomposição do [[Califado de Córdoba]] em 1035, tornou-se capital do [[Taifa de Toledo]], no entanto, seu taifa teve que pagar párias aos reis de Castela para manter o moribundo domínio maometano.
214

edições