Diferenças entre edições de "13.ª Divisão de Montanha da Waffen SS Handschar"

m (A migrar 1 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:q141482)
 
== Recrutamento ==
[[Ficheiro:Bundesarchiv Bild 146-1980-036-05, Amin al Husseini bei bosnischen SS-Freiwilligen.jpg|250px|miniaturadaimagem|[[Amin al-Husayni]] em revista de um grupo de soldados bósnios da SS.]]
Na Primavera 1943, o Mufti de Jerusalém, Mohammad Amin al-Husayni, (também conhecido por Amin al-Husseini), foi recrutado pelos nazis para ajudar na organização e recrutamento de Bósnios na Waffen SS e outras unidades da Jugoslávia. Ele conseguiu convencer os Bósnios de ir contra as declarações dos clérigos de Sarajevo, Mostar e Banja Luka, que em 1941 proibiu os muçulmanos bósnios de colaborar com a Ustaše. O Ministro dos Negócios Estrangeiros croata [[Mladen Lorkovic]] sugeriu que a divisão se chamasse "SS Divisão Ustasa", não sendo assim uma divisão SS, mas uma unidade croata organizada com a assistência SS, e que os nomes dos regimentos fossem nomes locais como "Bosna", "Krajina" , "Una", etc
 
De acordo com Chris Ailsby "Himmler convenceu ele próprio de que os muçulmanos balcânicos não eram nem eslavos, nem turcos, mas foram realmente Arianos que tinham adotado o Islã".<ref>"SS: Inferno sobre a Frente Ocidental. A Waffen SS na Europa 1940-1945", 2003. P.70</ref> Ele acreditava que os muçulmanos da Bósnia para ser o mesmo, em questões raciais, que os croatas, e ele via os croatas como descendentes dos góticos e persas.
 
Recrutamento para a divisão caiu quando a guerra avançou e quando espalharam rumores de que a divisão estava indo lutar contra os soviéticos, os Muçulmanos desertaram em massa.{{carece [Citaçãode necessária]fontes}}
 
No final de 1944, a separada divisão Kama foi incorporada a divisão Handschar.