Protestos em Hong Kong em 2014: diferenças entre revisões

sem resumo de edição
{{evento atual}}
[[Imagem:HK_Occupy_Central_in_Harcourt_Eoad_20141001Umbrella_Revolution_in_Admiralty_Night_View_20141010.jpg|thumb|upright=1.3|Protestos do dia 110 de outubro de 2014.]]
[[Imagem:香港警方向示威者發射催淚彈.jpg|thumb|upright=1.3|Manifestantes sendo atingidos por [[gás lacrimogênio]].]]
Os '''protestos em Hong Kong em 2014''', também chamados de '''Revolução dos Guarda-chuvas''' (em referência aos [[guarda-chuva]]s usados contra os efeitos do [[gás lacrimogênio]])<ref>(29/09/2014)[http://www.elconfidencial.com/mundo/2014-09-29/la-revolucion-de-los-paraguas-se-afianza-en-hong-kong-miles-desafian-a-la-represion_218304/ La “Revolución de los paraguas” se afianza en Hong Kong: miles desafían a la represión] El Confidencial</ref> e de '''Primavera Asiática''',<ref>{{cita web|título=La 'primavera asiática' hunde la sexta mayor bolsa del mundo|url=http://www.elconfidencial.com/mercados/inversion/2014-09-29/la-primavera-asiatica-hunde-la-sexta-mayor-bolsa-del-mundo_218170/|fechaacceso=29 de septiembre de 2014|fecha=29 de septiembre de 2014|editorial=El Confidencial}}</ref><ref>{{cita web|autor=Javier Espinosa|título=La primavera asiática prende en Hong Kong|url=http://www.elmundo.es/internacional/2014/09/28/542854c9268e3e65418b458a.html|fechaacceso=29 de septiembre de 2014|fecha=29 de septiembre de 2014|editorial=El Mundo}}</ref> começaram em setembro de 2014, quando manifestantes pró-[[democracia]] de [[Hong Kong]], uma [[região administrativa especial]] da [[China]], se manifestaram em frente à sede do governo e ocuparam vários dos principais cruzamentos da cidade logo após o [[Congresso Nacional do Povo]] anunciar a sua decisão sobre a proposta de reforma eleitoral,<ref>[http://www.webcitation.org/6Syv4ZiNy 全国人民代表大会常务委员会关于香港特别行政区行政长官普选问题和2016年立法会产生办法的决定]</ref> quando exigiu que um comitê de nomeação pré-aprovasse até três candidatos ao governo local antes de proceder para uma votação que envolva a população civil em geral. Após esta eleição, o chefe do [[poder executivo]] eleito ainda precisaria ser formalmente nomeado pelo governo central antes de tomar posse oficialmente do cargo.<ref>{{citar web |url=http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/10/1525288-lider-estudantil-da-ultimato-para-renuncia-do-governo-em-hong-kong.shtml |título=Líder estudantil dá ultimato para renúncia do governo em Hong Kong |editor=[[Folha de S. Paulo]] |data=1 de outubro de 2014}}</ref>
 
190 346

edições