Diferenças entre edições de "Usina Henry Borden"

1 277 bytes adicionados ,  14h12min de 28 de janeiro de 2015
m
Acréscimo de indicação das citações, já sub entendidas pelo link externo existente. Acréscimo de citação e pequeno texto sobre a restrição de operação vigente.
m (Página marcada como sem fontes, usando FastButtons)
m (Acréscimo de indicação das citações, já sub entendidas pelo link externo existente. Acréscimo de citação e pequeno texto sobre a restrição de operação vigente.)
A mais antiga das usinas possui oito condutos forçados externos e uma casa de força convencional. A primeira unidade foi inaugurada em 1926, as demais instaladas até 1950, num total de oito grupo geradores, com capacidade instalada de 469 MW.
 
Cada gerador é movido por duas turbinas tipo Pelton, acionadas pelas águas conduzidas do Reservatório do Rio das Pedras que atingem a Casa de Válvulas onde, após passarem por duas válvulas borboletas através de condutos forçados, descem a encosta atingindo as suas respectivas turbinas, perfazendo uma distância de aproximadamente 1.500 m. <ref>{{citar web|URL = http://www.emae.com.br/conteudo.asp?id=Usina-Hidroeletrica-Henry-Borden|título = Usina Hidroelétrica Henry Borden - EMAE|data = |acessadoem = 28/1/2015|autor = |publicado = }}</ref>
 
== Usina subterrânea ==
A usina é composta de seis grupos geradores, instalados no interior do maciço rochoso da Serra do Mar, em uma caverna de 120 m de comprimento, 21 m de largura e 39 m de altura, cuja capacidade instalada é de 420MW.
O primeiro grupo gerador entrou em operação em 1956. Cada gerador é movido por uma turbina Pelton acionada por quatro jatos d'água. <ref>{{citar web|URL = http://www.emae.com.br/conteudo.asp?id=Usina-Hidroeletrica-Henry-Borden|título = Usina Hidroelétrica Henry Borden|data = |acessadoem = 28/1/2015|autor = |publicado = }}</ref>
 
== Restrições de operação ==
"Desde outubro de 1992, a operação desse sistema vem atendendo às condições estabelecidas na Resolução Conjunta SMA/SES 03/92, de 04/10/92, atualizada pela Resolução SMA-SSE-02, de 19/02/2010, que só permite o bombeamento das águas do Rio Pinheiros para o Reservatório Billings para controle de cheias, reduzindo em 75% aproximadamente a energia produzida em Henry Borden. <ref>{{citar web|URL = http://www.emae.com.br/conteudo.asp?id=Usina-Hidroeletrica-Henry-Borden|título = Usina Hidroelétrica Henry Borden|data = |acessadoem = 28/1/2015|autor = |publicado = }}</ref>
 
Ou seja a décadas a usina produz muito menos que sua capacidade máxima, míseros 200 MW, por razões ecológicas: reduzir o acumulo de poluição na Represa Billings, direcionando o fluxo da água e a poluição em direção ao interior do estado.
 
== Escassez de água na cidade de São Paulo ==
15

edições