América (série): diferenças entre revisões

224 bytes removidos ,  00h52min de 28 de fevereiro de 2015
sem resumo de edição
{{Wikificação|data=dezembro de 2014}}
 
'''''América''''' (é Documentário,um 1989,documentário depara televisão dirigido por João Moreira Salles, [[Nelson Brissac Peixoto]] e [[Walter Carvalho]]. ) é um documentário para TVFala sobre os EUAEstados Unidos, sua História e seu momento sócio-econômico. Foi realizado em parceria da VideoFilmes, do cineasta [[João Moreira Salles]], com a [[TV Manchete]], ainda na gerência de [[Adolfo Bloch]]. Exibida nos dias 2 a 6 de fevereiro de 1992, em cinco episódios de 50 minutos cada, após a novela Amazônia 2, foi um sucesso imediato de crítica e público, influenciando centenas de jovens cineastas em começo de carreira, como [http://www.imdb.com/name/nm1463602/ Kiko Goifman]. Foi o terceiro trabalho da VideoFilmes na TV Manchete, após documentários sobre Japão e China.
 
A série contém entrevistas de personalidades como [[Czeslaw Milosz]], [[Octavio Paz]], [[Paul Virilio]], [[Jean Baudrillard]], [[Robert Frank]], [[Dennis Hopper]], [[David Byrne]], [[Laurie Anderson]], [[Robert Longo]], [[Robert Venturi]]. Usa imagens de filmes como [[Down by Law]], de Jim Jarmusch ou [[Cidadão Kane]], de Orson Wells, para encaminhar o texto principal, narrado em offscreem ( fora da tela ) pelo ator e escritor cearense, [[José Wilker]]. O texto fala sobre a vida e história americana, suas expectativas e esperanças perdidas, intercalando temas como a evolução do Blues e sua apropriação pela cultura pop, com a obsessão dos americanos pelo movimento ou ausência de memória histórica profunda.
O Documentário foi comercializado pela TV Manchete Vídeo, mas está fora de catálogo para venda em DVD ou Blue Ray. Os links abaixo são de conversões digitais feitas a partir de coleções pessoais em VHS. A última apresentação registrada foi em 2013, durante homenagem da Caixa Econômica Federal ao cineasta e fotógrafo Walter Carvalho, no Rio de Janeiro.
 
== Análise da Obra ==
 
A obra foi dividida em capítulos onde temas e abordagens, assim como entrevistados, vão retornando em novos assuntos correlatos. O formato se assemelha a uma câmera que se move em espiral, porém focando partes diferentes de um tema a cada volta que dá no assunto América.
São capítulos como Movimento, que descreve uma propensão histórica a expandir a população, na conquista do Oeste, depois na indústria de automóveis e estradas, mais uma volta e vemos o processo narrativo terminando o assunto com moradores de traillers que ficam para trás, parados, nessa propensão a mover-se e mudar-se dos americanos. O capítulo Telas registra a impressão de artistas pintores e fotógrafos ao mesmo tempo que discute a evolução das teleconferências e dos tele-evangelistas. Os capítulos e temas muitas vezes se intercalam, dando oportunidade para boas associações e conclusões próprias, sejam nas entrevistas e mesmo nas reflexões pessoais sobre as imagens e sua trilha sonora.
 
Quando abordam possibilidades históricas para o futuro, assim com temas tecnológicos, os autores do documentário América acertam na maioria das previsões que se pode concluir de alguns temas, o que dá ao trabalho um certo ar profético. Além dos tele-evangelistas e seu massivo crescimento e da real e confirmada importância das teleconferências citadas acima, há temas como a realidade virtual e sua futura aplicação nas mídias, principalmente jogos. A antecipação da crise econômica americana à partir do sul dos EUA e as possibilidades de manipular imagens conferindo a cada pessoa o poder de um cineasta também são dedutíveis facilmente nas abordagens do filme.
 
{{Referências}}
 
Citações importantes no filme
 
''A mídia está para a democracia , como a censura para o Estado totalitário,'' do [[Noam Chomsky]]
 
 
''Há um controle tirânico sobre a mídia, tão ruim quanto um Estado totalitário,'' do [[B.F.Skinner]]
 
 
 
fontes
 
http://www.imdb.com/name/nm1098834/ IMDB João Moreira Salles
128 655

edições