Abrir menu principal

Alterações

418 bytes adicionados, 19h09min de 14 de março de 2015
sem resumo de edição
}}
 
A '''septicemiaSepse''', '''sepse''' ou '''sépsis''' (do [[Língua grega|grego]] ''Σήψις'', ''septikós'', que causa putrefação + ''haíma'', sangue) é uma [[infecção]] geral grave do organismo causado por [[germe]]s [[Doença|patogênicos]]. É uma [[inflamação]] sistêmica potencialmente fatal (síndrome de resposta inflamatória sistêmica ou SIRS) causada por uma [[infecção]] severa.<ref><span style="font-size: 12px; line-height: 17.265625px; background-color: rgb(221, 238, 255);"> </span><span class="reference-text" style="font-size: 12px; line-height: 17.265625px;"><span class="citation journal">Levy, Mitchell M.; Fink, Mitchell P.; Marshall, John C.; Abraham, Edward; Angus, Derek; Cook, Deborah; Cohen, Jonathan; Opal, Steven M.; Vincent, Jean-Louis; Ramsay, Graham (2003). "2001 SCCM/ESICM/ACCP/ATS/SIS [[International Sepsis Definitions Conference]]".</span></span><br>
</ref> A sepse pode continuar mesmo após a infecção que a causou não existir mais. ''Sepse severa'' é a sepse complicada por uma disfunção de [[Órgão (anatomia)|órgãos]]. ''Choque séptico'' é a sepse complicada por um alto nível de [[lactato]] ou [[por]] choque que é refratário à [[volemia|reposição volêmica]]. Bacteriemia é a presença de bactérias no sangue.
 
A sepse e uma causa importante de internação e a principal causa de morte em Unidade de Terapia Intensiva(UTI) no mundo, estudos feitos na Europa, Austrália e Nova Zelândia relataram que as taxas de prevalência de sepse em UTI variavam de 5,1% a 30%<ref>Júnior, JALS, Cid Marcos David, Rodrigo Hatum, PCSP Souza, André Japiassú, Cleovaldo TS Pinheiro, Gilberto Friedman, Odin Barbosa da Silva, Mariza D’Agostino Dias, e Edwin Koterba10. “Sepse Brasil: estudo epidemiológico da sepse em unidades de terapia intensiva brasileiras”. Rev Bras Ter Intensiva 18, nº 1 (2006): 9–17.
Antigamente,</ref> as septicemias eram quase sempre fatais. A descoberta dos [[antibiótico]]s modernos permitiu o combate plausível de forma eficaz dessas infecções malignas, que continuam, no entanto, muito perigosas em organismos enfraquecidos, debilitados ou no caso de defesas imunitárias insuficientes.
 
== Origem ==
25

edições