Abrir menu principal

Alterações

307 bytes adicionados, 19h22min de 14 de março de 2015
sem resumo de edição
 
A sepse e uma causa importante de internação e a principal causa de morte em Unidade de Terapia Intensiva(UTI) no mundo, estudos feitos na Europa, Austrália e Nova Zelândia relataram que as taxas de prevalência de sepse em UTI variavam de 5,1% a 30%<ref>Júnior, JALS, Cid Marcos David, Rodrigo Hatum, PCSP Souza, André Japiassú, Cleovaldo TS Pinheiro, Gilberto Friedman, Odin Barbosa da Silva, Mariza D’Agostino Dias, e Edwin Koterba10. “Sepse Brasil: estudo epidemiológico da sepse em unidades de terapia intensiva brasileiras”. Rev Bras Ter Intensiva 18, nº 1 (2006): 9–17.
</ref>. Ainda nos dias de hoje a sepse apresenta uma preocupação em saúde pois o numero de morte ainda hoje e muito elevada, isso eleva a permanência deste paciente na UTI gerando um grande impacto econômico e social<ref>Júnior, JALS, Cid Marcos David, Rodrigo Hatum, PCSP Souza, André Japiassú, Cleovaldo TS Pinheiro, Gilberto Friedman, Odin Barbosa da Silva, Mariza D’Agostino Dias, e Edwin Koterba10. “Sepse Brasil: estudo epidemiológico da sepse em unidades de terapia intensiva brasileiras”. Rev Bras Ter Intensiva 18, nº 1 (2006): 9–17.
</ref> A descoberta dos [[antibiótico]]s modernos permitiu o combate plausível de forma eficaz dessas infecções malignas, que continuam, no entanto, muito perigosas em organismos enfraquecidos, debilitados ou no caso de defesas imunitárias insuficientes.
</ref>
 
== Origem ==
25

edições