Diferenças entre edições de "Ordem do Crisântemo"

6 bytes removidos ,  01h07min de 17 de março de 2015
- Anexo:
m ({{Sem-fontes|{{subst:DATA}}}})
(- Anexo:)
A '''Suprema Ordem do Crisântemo''' (大勲位菊花章, ''daikun'i kikkashō'') é a [[condecoração]] mais importante do [[Japão]]. Foi criada em [[1876]] pelo [[Imperador Meiji]], o Colar, porém, foi acrescentado em [[1888]]. A Ordem do Crisântemo possui algumas notoriedades, tais como o fato de possuir apenas uma classe e de ser concedida também postumamente. Tradicionalmente, desde [[1928]], aos agraciados em vida concede-se o "''Grande Cordão''", deixando para as concessões póstumas somente o "''Colar''" . O único em vida a portar o "''Colar''" é o [[Imperador do Japão|Imperador]], por sua vez, o soberano da Ordem.
 
Além da [[Família imperial japonesa|Família imperial]], 50 cidadãos japoneses foram agraciados com esta condecoração. Até hoje o único [[brasileiro]] a receber tal condecoração foi o ex-[[Anexo:Lista de ministros de Minas e Energia do Brasil|Ministro de Minas e Energia]] [[Eliezer Batista]], pai do magnata brasileiro, [[Eike Batista]]. Outra exceção é a [[Rainha Elizabeth II]], que recebeu tanto o "''Colar''", em [[1962]], quanto o "''Grande Cordão''", em [[1971]].
 
== Agraciados ==