Diferenças entre edições de "Rei dos Reis"

9 728 bytes adicionados ,  07h28min de 5 de abril de 2015
Acréscimo de textos
(Nova linha de explicação)
(Acréscimo de textos)
'''Rei dos Reis''' ou '''Rei de Reis''' ('''''Shahanshah''''' - {{lang-tr|ŞehinşahSehinsah}}; {{lang-fa|شاهنشاه???????}}) é uma posição de chefe-de-estado que foi utilizado ao longo da história por diversas [[monarquia]]s., Teveespecialmente suana origemantiguidade. noPortanto [[antigoquem Orientedetêm Médio]],essa eposição tinhaé oum significadosoberano, aproximadoportanto doocupa também um [[título nobiliárquicotrono]]. deTeve sua origem no [[imperadorantigo Oriente Médio]], surgidoe posteriormente,tinha emvários [[Impériosignificados Romano|Roma]]históricos. Seu adjetivo é o real, e não o [[Império|imperial]].
{{mais notas|data=maio de 2013}}
 
'''Rei dos Reis''' ou '''Rei de Reis''' ('''''Shahanshah''''' - {{lang-tr|Şehinşah}}; {{lang-fa|شاهنشاه}}) é uma posição que foi utilizado ao longo da história por diversas [[monarquia]]s. Teve sua origem no [[antigo Oriente Médio]], e tinha o significado aproximado do [[título nobiliárquico]] de [[imperador]], surgido posteriormente, em [[Império Romano|Roma]]. Seu adjetivo é o real, e não o [[Império|imperial]].
== Descrição ==
Essa posição muito antiga, que é quase esquecida e que foi suplantada pela glória cultural proveniente de uma nação mais gloriosa e a mais famosa da história da humanidade, ou seja Roma, na verdade carrega pequenos erros, a de que na verdade rei dos reis, não é a mesma coisa que imperador, haja visto também que na língua e na história, ser imperador, rei, ou rei dos reis, não é a mesma coisa. Isso significa que rei dos reis não ocupa um trono imperial como já explicado acima, também haja visto que a [[Assíria]], não foi Roma. Rei dos reis não reina, na verdade ele não governa um reino mas sim, um reino dos reinos. (Território monárquico em que o soberano é rei dos reis e não um rei soberano como por exemplo, o rei D.[[João V de Portugal]].
 
A Nobiliarquia<ref>{{Citar web |url= http://www.priberam.pt/dlpo/Nobiliarquia|título=Significado de Nobiliarquia|publicado=priberam.pt|língua=Português|acessodata=[[03 de março]] de [[2015]] }}</ref>, com seus tratados sobre a aristocracia que segue a nobiliarquia, definiu que a posição literal (não metafórica) de rei dos reis não entraria na nobiliarquia, e se entrasse segundo o espírito [[Idade Média|medieval]] da época, seria devido até mesmo por causa da religião seguida pela maioria dos criadores da mesma nobiliarquia, que ser rei dos reis seria ser inferior a um imperador, inclusive pela glória inesquecível que Roma teve com os seus [[Lista de imperadores romanos|imperadores]], tanto na república, como no [[Dominato]] (monarquia romana), em que pela primeira vez na história, apareceu realmente um trono imperial, e portanto um império.
 
Ainda que um rei dos reis possa ser soberano de infinitos reis, ele por na verdade por não deter um título de nobreza, como o de próprio rei, que ele por ventura dominou, sua estética não é superior a de um [[Escudeiro]] por exemplo, haja visto que todos os tronos não provenientes da nobiliarquia, devem desaparecer, seja por anexação, de um império por exemplo (no qual o soberano realmente é imperador), ou por troca de [[forma de governo]], como a proclamação de uma república por exemplo.
 
Um rei dos reis por exemplo também não pode conceder do nada o título nobiliárquico de rei, haja visto que rei dos reis não é título de nobreza, por exemplo é impossível ser rei dos reis, sem ter anexado nenhum rei, ao contrário de um imperador que pode conceder quantos títulos nobiliárquicos da posição de rei ele quiser, a qualquer hora que ele quiser; Por exemplo se todos os reis vassalos de um rei dos reis morrerem, e esse mesmo soberano real não tiver mais nenhum súdito que é rei, ele automaticamente deixa de ser rei dos reis.
 
Um rei dos reis pode ser súdito, de um imperador por exemplo, mas apenas por [[anexação]] (devido a sua natureza política), haja visto que rei dos reis não segue a nobiliarquia, assim como um faraó pode também ser anexado por um imperador e seguir sendo faraó, haja visto que um soberano que não seguia a nobiliarquia pode ser súdito de um que segue, como foi explicado pela [[lógica]] acima.
 
Mais um outro exemplo, o herdeiro de um trono imperial (literal), pode ser um rei dos reis, mas nesse caso para que isso ocorra é necessário a aplicação de várias lógicas políticas, haja visto que rei dos reis não é rei...
 
Por exemplo um império anexa um reino dos reinos, e o rei dos reis que virou súdito tem como sucessor nos seus "domínios" vassalos, o sucessor do imperador (literal), ou seja, resumindo, é simples assim: Rei dos reis e virou imperador, e não rei e virou imperador.
 
== História ==
O primeiro [[soberano]] que se tem conhecimento a utilizarter oa títuloposição de "rei dos reis" (em [[Língua acadiana|acadiano]]: ''šar šarrānišarrani'') foi [[Tuculti-Ninurta I]], da [[Assíria]], no [[século XIII a.C.]]. OA títuloposição era utilizadoutilizada então de maneira literal, já que ''šar'' ou ''[[malik|mlk]]'' era o título nobiliárquico dado a um rei de uma [[Cidades do antigo Oriente Médio|cidade-estado]], e com a formação dos primeiros [[império]]sestados monárquicos governados por um rei dos reis no fim da [[Idade do Bronze Tardia]], os soberanos assírios se instauraram como monarcassoberanos, governando as estruturas já existentes dos soberanos (reis) destas cidades-estados. Portanto esses reis que arrescém citamos a algumas palavras atrás foram anexados e se tornaram vassalos (súditos) desse novo detentor da então nova posição soberana chamada de rei dos reis; E Isso só aconteceu (o dos soberanos dessas cidades-estados, se tornarem súditos desse soberano de natureza não superior, devido a essa posição, a de rei dos reis, ser a de um soberano também), portanto esses mesmos reis, que antes eram ocupantes de tronos reais, se tornaram agora submetidos a autoridade de um outro trono real, mas agora a de um real, de natureza superior, a de rei dos reis.
<ref>Lowell K. Handy, ''Among the host of Heaven: the Syro-Palestinian pantheon as bureaucracy'', 1994, ISBN 9780931464843, p. 112.</ref>
 
=== Uso em diversas nações em literalidade ===
O título [[Língua persa|persa]] de um 'rei dos reis' era ''shahenshah'' ({{IPA2|ˈʃɑːənˈʃɑː}}<ref>"Shahanshah, n.". [[Oxford English Dictionary]] Online. Março de 2011. Oxford University Press. 4 de junho de 2011 <http://www.oed.com/view/Entry/177290?redirectedFrom=shahanshah>.</ref>), "[[xá]] dos xás", e esteve associado especialmente com o [[Império Aquemênida]], referindo-se ao monarca que governava outros monarcas que estavam numa posição de [[vassalagem]], [[tributário]]s ou [[protetorado]]s.
 
OA títuloPosição [[Língua persa|persa]] de um 'rei dos reis' era ''shahenshah'' ({{IPA2|ˈʃɑːənˈʃɑː'????n'???}}<ref>"Shahanshah, n.". [[Oxford English Dictionary]] Online. Março de 2011. Oxford University Press. 4 de junho de 2011 <http://www.oed.com/view/Entry/177290?redirectedFrom=shahanshah>.</ref>), "[[xá]] dos xás", e esteve associado especialmente com o [[Império Aquemênida]], referindo-se ao monarca que governava outros monarcas que estavam numa posição de [[vassalagem]], [[tributário]]s ou [[protetorado]]s.
O título é mencionado na [[Bíblia hebraica]] como מלך מלכיא, e é utilizado para se referir a [[Nabucodonosor]] e [[Artaxerxes I]]. Em {{citar bíblia|Daniel|2|37}}, o [[profeta Daniel]] interpreta o sonho de [[Nabucodonosor]]: ''"Tu, ó rei, és rei de reis; a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força, e a glória."''
 
OA títuloPosição é mencionadomencionada na [[Bíblia hebraica]] como מלך??? מלכיא?????, e é utilizado para se referir a [[Nabucodonosor]] e [[Artaxerxes I]], em seus domínios mencionados na bíblia. Em {{citar bíblia|Daniel|2|37}}, que o [[profeta Daniel]] interpreta o sonho de [[Nabucodonosor]]: ''"Tu, ó rei, és rei de reis; a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força, e a glória."''
No [[cristianismo]], "rei dos reis" ({{lang-gr|βασιλευς των βασιλευοντων}}) é um dos títulos de [[Jesus]], citado em {{citar bíblia|I Timóteo|6|15}} e {{citar bíblia|Apocalipse|17|14}} e novamente em {{citar bíblia|Apocalipse|19|16}}.
 
Os [[Imperador da Etiópia|imperadoressoberanos da Etiópiaetíopes]] adotavam o títuloa posição de "rei dos reis" (''nəgusän?gusä nägäst'').
 
Obs: Nos 2 últimos parágrafos acima vemos que por mais que explicações modernas (mas incultas devido a várias contradições, impõe metáforas, a essa posição atribuindo a esses soberanos a natureza imperial, que eles nunca tiveram.
 
== Uso pelo homem mais famoso da história ==
 
No [[cristianismo]], "rei dos reis" ({{lang-gr|βασιλευςßas??e?? τωνt?? βασιλευοντωνßas??e???t??}}) é umuma dosdas títulosdesignações políticas de [[Jesus]], citado em {{citar bíblia|I Timóteo|6|15}} e {{citar bíblia|Apocalipse|17|14}} e novamente em {{citar bíblia|Apocalipse|19|16}}. Portanto Jesus Cristo não detêm o título nobiliárquico de soberano imperante.
 
Obs: É importante lembrar que em diversas religiões essa posição real de Jesus Cristo (a de rei dos reis), tem sido confundida com a de imperador, como já mencionado acima devido a glória inesquecível da incrível civilização romana. O Adjetivo de um rei dos reis, não é o imperial como o de um imperador romano ou [[Império Alemão|alemão]] por exemplo.
 
== Explicação acerca da posição da anti-nobiliarquia ==
Quando se fala de nobiliarquia, aí já não podemos falar de rei dos reis, haja visto que na nobiliarquia ([[Ciências Políticas]]), por acordos políticos assinados há [[século]]s longínquos, é impossível ter na mesma nobiliarquia a posição de por exemplo Marques dos Marqueses, ou simplesmente de imperador dos imperadores, portanto quem é rei dos reis, não é imperador, e muito menos é um soberano que segue a nobiliarquia (estética política), haja visto que falar de estética na política de um [[País|povo - nação]], significa que a sua aristocracia segue a nobiliarquia, e não simplesmente por também exemplo ter um trono, que não é de um adjetivo que não se relaciona a um título de nobreza.
 
== Uso conjunto com uma posição da nobiliarquia ==
=== Encerramento ===
Seguindo a explicação da [[ciência política]], de que no [[Morto|extinto (falecido)]] [[império otomano]], os antigos soberanos turcos, até [[1922]]. Ocupavam vários tronos no mesmo território (literalmente), isso pode explicar também o nosso objeto em explicação aqui, a de que por exemplo um rei dos reis pode ser ao mesmo tempo um [[Arquiduque]], ou imperador, ou as 2 coisas ou mais ao mesmo tempo.
É grave erro contra a história e todas as ciências humanas, dizer que um soberano que era rei dos reis era na verdade imperador, já que isso já foi explicado acima, e se deve deixar bem claro que qualquer [[crime]] contra a história por exemplo, deve dar em [[guerra]].
 
Agora voltamos um pouco mais atrás do nosso texto, e voltamos a explicar como isso foi possível no mesmo império já citado. Ou seja como era possível que o soberano de uma nação (um [[chefe-de-estado]]) com caráter monárquico, pudesse ter várias posições ao mesmo tempo no mesmo país.
 
O antigo império otomano, por exemplo era um [[Sultão|sultanato]], um [[Califa|califado]], e ao mesmo tempo literalmente um império<ref>{{Citar web |url= http://www.dicio.com.br/imperio/|título=Significado de Império|publicado=dicio.com.br|língua=Português|acessodata=[[03 de março]] de [[2015]] }}</ref>.
 
Mas como isso foi possível? Isso só foi possível devido aos antigos soberanos otomanos, irem acumulando tronos ao longo dos séculos, até não adquirirem mais nada, e até por fim deixarem de existir; Ou seja no inicio os otomanos eram um califado, depois um sultanato e por fim um império, ou seja, quando o califa que ocupava um trono califal, se tornou ao mesmo sultão, e depois esse califa que já era sultão, se tornou finalmente imperador, o mesmo ele (ou seja o soberano otomano), passou a ter essas 3 posições soberanas ao mesmo tempo tempo na mesma nação. Isso significou que os otomanos, eram um califado, um sultanato, e um império; Ou seja o soberano otomano tinha 2 posições soberanas da anti-nobiliarquia.
 
Isso não significa que ele era súdito dele mesmo, mas significa que ele era 3 coisas ao mesmo tempo, assim como uma pessoa pode ser [[lixeiro]] e [[arquiteto]] ao mesmo tempo.
 
Obs: Isso não significa metáforas, em relação a posição dos soberanos daquele antigo império, mas sim que aquela monarquia era um tanto difícil de explicar, por isso podia parecer explicação; O mesmo caso teve a [[Império Russo|rússia]], quando ainda aquele país era uma monarquia, antes desse mesmo país ser literalmente um império, ele era um [[Czar|czarado]], e depois a partir de certa data foi acrescentado aquele país um trono imperial, ao mesmo tempo que foi mantido o czarista<ref>{{Citar web |url= http://www.dicio.com.br/czarista/|título=Significado de Czarista|publicado=dicio.com.br|língua=Português|acessodata=[[03 de março]] de [[2015]] }}</ref>.
 
Ou seja o soberano do império russo foi czar e ao mesmo tempo imperador, ou seja como se fosse uma fusão de tronos de naturezas diferentes (lembrando que um trono czarista não segue a nobiliarquia), portanto não faz parte dela.
 
Por exemplo voltando a falar do império seu soberano era chamado de sultão imperante. devido a ele ser sultão e imperador ao mesmo tempo, isso é o mesmo caso da Rússia, já explicada.
 
=== Anti-estética do uso da posição em comunhão da nobiliarquia ===
Imagine uma impureza na sua casa, de tal modo que seria impossível imaginar tal coisa em vigor, assim é o caso por exemplo de um rei dos reis, que ao mesmo tempo é imperador como já foi explicado acima, assim como também é feio imaginar um califa sendo também ao mesmo um imperador, mas sem ser ao mesmo tempo sultão, como aconteceu com os otomanos.
 
Nunca se deve misturar a impureza política (Anti-nobiliarquia), com a verdadeira estética política (nobiliarquia), haja visto que na [[filosofia]], tudo que é antiestético deve ser destruído.
 
Portanto um rei dos reis que impera (por ser imperador ao mesmo tempo) deve desaparecer, já que ele simplesmente não é um imperador - ou seja não apenas impera (apenas ocupa um trono imperial), haja visto que ao mesmo tempo ele ocupa um trono de rei dos reis (real)
 
=== Encerramento ===
É grave erro contra a história e todas as ciências humanas, dizer que um soberano que era rei dos reis era na verdade imperador, já que isso já foi explicado acima, e se deve deixar bem claro que qualquer [[crime]] contra a história por exemplo, deve darresultar em [[guerra]].
 
Portanto não se deve confundir um rei dos reis com um imperador, um persa com um romano, um etíope com um brasileiro; Rei dos reis não impera e também nem reinar eleessa soberano reina, rei dos reis não é um soberano reinante<ref>{{Citar web |url= http://www.priberam.pt/dlpo/reinante|título=Significado de Reinante|publicado=priberam.pt|língua=Português|acessodata=[[03 de março]] de [[2015]] }}</ref>
 
Reis de reis, graças a alta sorte não existem mais, mas vale apena lembrar que antes de encerrar, nunca se deve esquecer que todo aquele que não é apenas imperador (literalmente) ou seja por exemplo um [[grão-duque]], só deve existir se ele for súdito de um imperador, e não deve seguir existindo um grão-ducado soberano, ainda que seja a maior potência do planeta, ou seja rei dos reis é súdito.
Portanto não se deve confundir um rei dos reis com um imperador, um persa com um romano, um etíope com um brasileiro; Rei dos reis não impera e também nem reinar ele reina.
 
{{Referências}}
[[Categoria:Chefes de Estado]]
[[Categoria:Títulos de nobreza]]
[[Categoria:Imperadores| ]]
Utilizador anónimo