Diferenças entre edições de "António José de Ávila"

115 bytes adicionados ,  01h23min de 6 de abril de 2015
sem resumo de edição
|imagem_brasão_tamanho= 100px
}}
 
'''António José de Ávila''', [[conde de Ávila]], depois primeiro [[Marquês de Ávila|marquês]] e primeiro '''[[duque de Ávila e Bolama]]''' <small>[[Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa|ComNSC]] • [[Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa|GCNSC]]</small> ([[Horta]], na [[Ilha do Faial]], [[Açores]], [[8 de março]] de [[1806]] — [[Lisboa]], [[3 de maio]] de [[1881]]), foi um [[político]] conservador do tempo da [[Monarquia Constitucional]] em [[Portugal]]. Entre outras funções, foi ministro das Finanças e, por três vezes, [[Lista de chefes de governo de Portugal|Presidente do Conselho de Ministros]] ([[1868]], [[1870]]–[[1871]] e [[1877]]–[[1878]]).
 
== Biografia ==
[[FicheiroFile:António José Ávila, Duque de Ávila, 1850.png|thumb|left|O200px|António DuqueJosé de Ávila, em gravura de 1850.]]
António José de Ávila nasceu a [[8 de março]] de [[1806]], numa modestíssima habitação da Rua de Santo Elias, da freguesia da [[Matriz (Horta)|Matriz]] da então vila da [[Horta]], [[Ilha do Faial]], [[Açores]], filho de Manuel José de Ávila, sapateiro de ascendência picoense, e de Prudenciana Joaquina Cândida, lavadeira, oriunda de famílias pobres da Matriz da Horta.
Assim, com apenas 15 anos, Ávila matriculou-se na [[Universidade de Coimbra]], onde estudou [[filosofia]] natural e os preparatórios de Matemática. Frequentou também naquela Universidade o primeiro ano de Medicina. Dos tempos de estudante não se lhe conhece qualquer militância política.
 
[[Ficheiro:António José Ávila, Duque de Ávila.png|thumb|left|O Duque de Ávila e Bolama]]
Com o início da [[Guerras Liberais|Guerra Civil de 1832-34]], regressou aos seus Açores, onde se achava o governo liberal no exílio, tornando-se um político local de grande sucesso.
 
6 915

edições