Usuário(a):Antonio Ministro dos Santos/Testes: diferenças entre revisões

sem resumo de edição
A construção da Quinta das Cruzadas iniciou em 1996 e teve a conclusão em 1998. Na base da sua concepção esteve a necessidade de um equipamento arquitectónico, que pudesse acolher em Portugal exposições de arte internacionais e proporcionar aos artistas Portugueses um local para comercializar as suas obras. O edifício tornou-se num dos principais centros de Exposição, Arte e Multimédia em Portugal, até 2002.
 
No final de 2014 a Quinta das Cruzadas renasceu com um conceito totalmente diferente e renovado, abrangendo muitas outras vertentes que ainda não tinham sido até então exploradas. A Quinta das Cruzadas é assim espaço polivalente com características singulares que permitem a realização de inúmeros eventos. Com uma área ampla e arquitetura contemporânea, propõe um novo espaço de eventos nacional e internacional. Flexível e versátil, a Quinta das Cruzadas recebe Eventos Sociais, Eventos Culturais,Eventos Corporativos, Feiras, Convenções de Vendas, Congressos e Workshops.
 
 
 
== Inauguração ==
Abriu como centro de exposições, arte e multimedia em 1996 pela Dra [[Maria Barroso]] na qualidade de presidente da [[Cruz Vermelha Portuguesa]] e com o apoio da [[Câmara Municipal de Sintra]]. Para a sua inauguração, a Quinta das Cruzadas apresentou uma admirável exposição de pintura e escultura representativa do movimento ''Figuration Critique''. com 600 obras de 80 artistas reconhecidos internacionalmente.
Abriu como centro cultural e de conferências em [[1993]], destacando-se no seu programa a [[música]], [[arte]]s [[teatro|teatrais]] e [[fotografia]].
 
Tem também um [[museu]] de [[design]] com uma colecção de peças datadas de [[1937]] até aos nossos dias. Na sua curta e conturbada existência, o museu de design encerrou definitivamente, no dia 31 de Agosto de [[2006]], mas, através do Serviço Educativo e mediante marcação prévia, é possível realizar visitas e ateliers a grupos organizados. Durante o fim de semana realizam-se visitas guiadas gerais, temáticas, ciclos de conferências, debates e actividades para famílias.
Com vista para os jardins de relvados geométricos e oliveiras, do seu restaurante e cafetaria, pode apreciar-se o [[Porto (transporte)|cais]] e o [[rio Tejo]], ali tão perto.
 
Aos fins de semana '''Centro Cultural de Belém''', enche-se de visitantes, que para além dos programas culturais habituais que oferece, podem usufruir da presença de [[artistas]] de rua, [[actor]]es, e outras manifestações públicas de arte, [[performance]]s, etc. Alberga desde Junho de 2007 o [[Museu Colecção Berardo]].
 
Até 31 de Janeiro de 2010, a exposição "Amália Coração Independente" esteve presente neste monumento, em conjunto com o Museu da Electricidade.
 
== Curiosidades ==
*
*
 
== Galeria ==