Usuário(a):Antonio Ministro dos Santos/Testes: diferenças entre revisões

sem resumo de edição
 
== História ==
"O objectivo foi converter um edifico industrial num centro de artes com cerca de 2000m2" para desenvolver a actividade cultural em Portugal. Por concurso, foi selecionado o arquitecto António Carvalho noo qual, para "requalificar arquitectonicamente o edifício pré-existente, optou por acrescentar em todo o seu perímetro uma sequência de lâminas de betão aparente, criando um efeito portado, para circulação de visitantes".
 
A construção da Quinta das Cruzadas iniciou-se em 1996 e teve a sua conclusão em 1998. Na base da sua concepção esteve a necessidade de um equipamento arquitectónico, que pudesse acolher em Portugal exposições de arte internacionais e proporcionar aos artistas Portugueses um local para comercializar as suas obras. O edifício tornou-se num dos principais centros de Exposição, Arte e Multimédia em Portugal, até 2002.
 
No final de 2014, a Quinta das Cruzadas renasceu com um conceito renovado, abrangendo muitas outras vertentes que ainda não tinham sido até então exploradas. A Quinta das Cruzadas é assim um espaço polivalente, com características singulares que permitem a realização de inúmeros eventos. Com uma área ampla e arquitetura contemporânea, propõeé um novo espaço de eventos nacional e internacional. Flexível e versátil, a Quinta das Cruzadas recebe Eventos Sociais, Eventos Culturais, Eventos Corporativos, Feiras, Convenções de Vendas, Congressos e Workshops.
 
 
 
== Inauguração ==
Abriu como centro de exposições, arte e multimedia em 1996 pela Dra [[Maria Barroso]] na qualidade de presidente da [[Cruz Vermelha Portuguesa]] e com o apoio da [[Câmara Municipal de Sintra]]. Para a sua inauguração, a Quinta das Cruzadas apresentou uma admirável exposição de pintura e escultura representativa do movimento ''Figuration Critique''., com 600 obras de 80 artistas reconhecidos internacionalmente.