Usuário(a):Antonio Ministro dos Santos/Testes: diferenças entre revisões

 
== História ==
"O objectivo foi converter um edifico industrial num centro de artes com cerca de 2000m2"<ref>Carsten Land,Klaus Hucking e Luiz Trigueiros, 2005 |titulo=Arquitectura em Lisboa e Sul de Portugal desde 1974|editora=Blau|ISBN=972-8311-17-6}}</ref> para desenvolver a actividade cultural em Portugal. Por concurso, foi selecionado o arquitecto António Carvalho</ref>{{citar web|URL=http://icm.crb.ucp.pt/site/custom/template/ucptplpopup.asp?sspageid=114&artigoID=1444&lang=1|título=Obras do Arqº António Carvalho|autor=|data=|publicado=|acessodata=}}</ref> o qual, para "requalificar arquitectonicamente o edifício pré-existente, optou por acrescentar em todo o seu perímetro uma sequência de lâminas de betão aparente, criando um efeito portado, para circulação de visitantes"<ref>Carsten Land,Klaus Hucking e Luiz Trigueiros, 2005 |titulo=Arquitectura em Lisboa e Sul de Portugal desde 1974|editora=Blau|ISBN=972-8311-17-6}}</ref>.
 
A construção da Quinta das Cruzadas iniciou-se em 1996 e teve a sua conclusão em 1998. Na base da sua concepção esteve a necessidade de um equipamento arquitectónico, que pudesse acolher em Portugal exposições de arte internacionais e proporcionar aos artistas um local para comercializar as suas obras. O edifício tornou-se num dos principais centros de Exposição, Arte e Multimédia em Portugal, até 2002.
 
No final de 2014, a Quinta das Cruzadas renasceu com um conceito renovado, abrangendo muitas outras vertentes que ainda não tinham sido até então exploradas. A Quinta das Cruzadas é assim um espaço polivalente, com características singulares que permitem a realização de inúmeros eventos. Com uma área ampla e arquitetura contemporânea, é um novo espaço de eventos nacional e internacional. Flexível e versátil, a Quinta das Cruzadas recebe Eventos Sociais, Eventos Culturais, Eventos Corporativos, Feiras, Convenções de Vendas, Congressos e Workshops.
 
 
== O projecto ==