Diferenças entre edições de "Antivírus"

47 bytes removidos ,  18h48min de 22 de maio de 2015
foi apelidado de "vírus Creeper ". O vírus de computador infectado
(DEC) PDP-10 computadores mainframe da Digital Equipment Corporation executam o
sistema operacional TENEX. O vírus Creeper acabou sendo excluído por um programa criado
 
O vírus Creeper acabou sendo excluído por um programa criado
por Ray Tomlinson e conhecido como "The Reaper". Algumas pessoas
consideram "The Reaper", o primeiro software antivírus já escrito.
Pode ser o caso, mas é importante notar que o Reaper foi realmente um vírus
próprio projetado especialmente para remover o virus Creeper. O vírus Creeper foi seguido por vários outros vírus. O
 
O vírus Creeper foi seguido por vários outros vírus. O
primeiro conhecido que apareceu "in the wild" era "Elk
Cloner", em 1981, que infectou computadores Apple II. Em 1983, o termo "vírus de computador" foi cunhado
 
Em 1983, o termo "vírus de computador" foi cunhado
por Fred Cohen, em um dos primeiros trabalhos acadêmicos já publicados sobre
vírus de computador  Cohen usou o termo
precisa, definição de vírus de computador foi dado pelo pesquisador húngaro
Péter segurança Szor:" um código recursiva que replica uma cópia
possivelmente evoluiu de si mesma "). O primeiro IBM PC compatíveis "in the wild" vírus
 
O primeiro IBM PC compatíveis "in the wild" vírus
de computador, e uma das primeiras infecções generalizadas reais, foi
"Brain" em 1986. A partir de então, o número de vírus tem crescido
código. Isso mudou quando mais e mais programadores tornou-se familiarizado com
a programação de vírus de computador e criou os vírus que manipulavam ou mesmo
destruídas dados em computadores infectados. Antes de conectividade com a Internet foi generalizada, os
 
Antes de conectividade com a Internet foi generalizada, os
vírus de computador foram tipicamente espalhar por disquetes infectados. O
software antivírus entrou em uso, mas foi atualizado com pouca frequência.
arquivos executáveis e os setores de inicialização de disquetes e discos
rígidos. No entanto, com o uso da Internet tornaram-se comuns, assim os vírus
começaram a se espalhar online.
 
Período 1980-1990 (primeiros dias)
produto antivírus. Possivelmente, a primeira remoção publicamente documentado
de um "in the wild" vírus de computador (ou seja, o "vírus
Vienna") foi realizada por Bernd Fix em 1987. Em 1987, Andreas Lüning e Kai Figge fundada G Data Software
 
Em 1987, Andreas Lüning e Kai Figge fundada G Data Software
e lançou seu primeiro produto antivírus para a plataforma Atari ST. Mais tarde,
no mesmo ano, também o vírus final Killer (UVK) 2000 antivírus foi lançado.  Em 1987, nos EUA, John McAfee fundou a empresa McAfee (agora
 
Em 1987, nos EUA, John McAfee fundou a empresa McAfee (agora
parte da Intel Segurança), no final daquele ano, ele lançou a primeira versão
do VirusScan. Enquanto isso, na Eslováquia, Peter Paško e Miroslav Trnka criou
a primeira versão do antivírus NOD32 (embora eles estabeleceram ESET apenas em
1992). Em 1987, Fred Cohen escreveu que não há nenhum algoritmo que
1992).
pode perfeitamente detectar todos os vírus de computador possíveis. As primeiras assinaturas de antivírus foram simplesmente
 
hashes de todo os arquivos ou seqüências de bytes que representam o malware particular. Finalmente, no final de 1987, os dois primeiros heurísticos
Em 1987, Fred Cohen escreveu que não há nenhum algoritmo que
pode perfeitamente detectar todos os vírus de computador possíveis.
 
As primeiras assinaturas de antivírus foram simplesmente
hashes de todo os arquivos ou seqüências de bytes que representam o malware particular.
 
Finalmente, no final de 1987, os dois primeiros heurísticos
antivírus utilitários foram liberados:. FluShot Plus, Ross Greenberg  e Anti4us por Erwin Lanting. No entanto, o
tipo de heurística que estavam usando era totalmente diferente do que é
avançadas foram adicionadas, tais como: nome suspeito seções, tamanho do
cabeçalho incorreto, wildcards e expressões regulares e padrão parcial metching
em mermory. Em 1988, o crescimento das empresas de antivírus continuou.
em mermory.
 
Em 1988, o crescimento das empresas de antivírus continuou.
Na Alemanha, Tjark Auerbach fundada Avira (H + BEDV na época) e lançou a
primeira versão do AntiVir (chamado "Luke Filewalker" na época). Na
Salomão (embora ele lançou comercialmente apenas em 1991 - em 1998, a companhia
de Dr. Salomão foi adquirida pela McAfee). No final do ano, nos EUA, Ross M.
Greenberg lançou seu segundo programa antivírus, chamado VirexPC. Também em 1988, uma lista de discussão chamada VIRUS-L  foi iniciado na BITNET / GANHAR rede onde
 
Também em 1988, uma lista de discussão chamada VIRUS-L  foi iniciado na BITNET / GANHAR rede onde
foram discutidos novos vírus e as possibilidades de detectar e eliminar vírus.
Alguns membros desta lista foram: Alan Solomon, Eugene Kaspersky (Kaspersky
março de 1990, a tecnologia incorporada, permitindo aos usuários facilmente
atualizar SAM para interceptar e eliminar novos vírus, incluindo muitas que não
existia na época do lançamento do programa. No final da década de 1980, no Reino Unido, Jan Hruska e
 
No final da década de 1980, no Reino Unido, Jan Hruska e
Peter Lammer fundou a empresa de segurança Sophos e começou a produzir seus
primeiros antivírus e criptografia produtos. No mesmo período, na Hungria,
também VirusBuster foi fundada (que foi recentemente incorporada pelos Sophos).
 
1990-2000 período (crescimento de indústria de antivírus)
Tonello criou a primeira versão do VirIT eXplorer antivírus (que fundou TG
suave um ano mais tarde). Finalmente, no final do ano, a Trend Micro lançou seu
primeiro software antivírus, chamado PC-Cillin. Em 1990, a Organização de Pesquisa Antivírus Computador
 
Em 1990, a Organização de Pesquisa Antivírus Computador
(CARO) foi fundada. Em 1991, CARO lançou o "Virus Naming Scheme",
originalmente escrito por Friðrik Skúlason e Vesselin Bontchev. Embora este
Raiu, Dmitry Gryaznov, Eugene Kaspersky, Friðrik Skúlason, Igor Muttik, Mikko
Hypponen, Morton nadador, Nick FitzGerald, Padgett Peterson, Peter Ferrie,
Righard Zwienenberg e Dr. Vesselin Bontchev. Em 1991, nos EUA, a Symantec lançou a primeira versão do
 
Em 1991, nos EUA, a Symantec lançou a primeira versão do
Norton Anti-Virus. No mesmo ano, na Tchecoslováquia, Jan Gritzbach e Tomáš
Hofer fundada Grisoft AVG Technologies (na época), embora eles lançassem a
o nome de Data Fellows) lançou a primeira versão de seu produto antivírus.
Reivindicações da F-Secure para ser a primeira empresa de antivírus para estabelecer
uma presença na World Wide Web (WWW). Em 1991, o Instituto Europeu para Pesquisa de Antivírus de
 
Em 1991, o Instituto Europeu para Pesquisa de Antivírus de
Computador (EICAR) foi fundada para promover a pesquisa de antivírus e melhorar
o desenvolvimento de software antivírus. Em 1992, na Rússia, Igor Danilov lançou a primeira versão de
teia de aranha, que mais tarde tornou-se o Dr. Web. Em 1994, a AV-TEST relatou que havia 28.613 amostras de
 
malware únicos (com base em MD5) em seu banco de dados.  Com o tempo, outras empresas foram sendo fundadas. Em 1996,
Em 1992, na Rússia, Igor Danilov lançou a primeira versão de
teia de aranha, que mais tarde tornou-se o Dr. Web.
 
Em 1994, a AV-TEST relatou que havia 28.613 amostras de
malware únicos (com base em MD5) em seu banco de dados.  
 
Com o tempo, outras empresas foram sendo fundadas. Em 1996,
na Romênia, Bitdefender foi fundada e lançou a primeira versão do Anti-Virus
eXpert (AVX). Em 1997, na Rússia, Eugene Kaspersky e empresa de segurança
Kaspersky Natalia foi co-fundador da Kaspersky Lab.
 
Em 1996, também foi o primeiro "in the wild" vírus
amostras de malware únicos (com base em MD5) só para esse ano. Em 2012 e 2013,
as empresas de antivírus informou há novas amostras de malware vão de 300.000 a
mais de 500.000 por dia. Lentamente, a fim de apanhar com as produções de malware, as
empresas de antivírus se mudaram para mais e mais complexos algoritmos. Ao longo dos anos tornou-se necessário para o software antivírus
 
Lentamente, a fim de apanhar com as produções de malware, as
empresas de antivírus se mudaram para mais e mais complexos algoritmos.
 
Ao longo dos anos tornou-se necessário para o software antivírus
para usar vários algoritmos de estratégias diferentes (por exemplo, e-mail e
rede de proteção específica ou baixo nível de módulos) e detecções, bem como
para verificar uma crescente variedade de arquivos, em vez de apenas
executáveis, por várias razões : Macros poderosos usados em aplicações de processador de
 
Macros poderosos usados em aplicações de processador de
texto, como Microsoft Word, apresentaram um risco. Os criadores de vírus podem
usar as macros para escrever vírus embutidos dentro de documentos. Isto
significava que os computadores poderiam agora estar também em risco de
infecção por abrir documentos com macros anexadas escondidos. A possibilidade de incorporação de objetos executáveis
 
A possibilidade de incorporação de objetos executáveis
dentro de formatos de arquivo de outra forma não-executáveis podem fazer abrir
esses arquivos um risco. Programas de e-mail mais tarde, em particular, Outlook
 
Programas de e-mail mais tarde, em particular, Outlook
Express e Outlook, da Microsoft, são vulneráveis ao vírus embutidos no próprio
corpo do e-mail. O computador de um usuário pode ser infectado apenas abrindo
ou visualização de uma mensagem. Em 2005, a F-Secure foi a primeira empresa de segurança que
desenvolveu uma tecnologia Anti-Rootkit, chamado BlackLight. Dada à consideração de que a maioria das pessoas hoje em dia
 
Em 2005, a F-Secure foi a primeira empresa de segurança que
desenvolveu uma tecnologia Anti-Rootkit, chamado BlackLight.
 
Dada à consideração de que a maioria das pessoas hoje em dia
está conectado à Internet round-the-clock, em 2008, Jon Oberheide propôs pela
primeira vez um projeto de antivírus baseados em Cloud. Em novembro de 2009, a Panda Security lançou sua primeira
 
Em novembro de 2009, a Panda Security lançou sua primeira
tecnologia antivírus baseado em nuvem, o primeiro CloudAV comercial já lançado.
Um ano depois, também Sophos, acrescentou ao seu host-based antivírus produto a
um baseado em nuvem. Nos anos seguintes, muitas outras empresas de antivírus
têm adicionado um CloudAV para seus produtos de segurança (ver Comparação de
software antivírus para uma visão completa).
 
Métodos de identificação
Utilizador anónimo