Profetas do Islão: diferenças entre revisões

126 bytes adicionados ,  03h45min de 23 de maio de 2015
Ao completar, ficou corrigida potencial pouca correcção.
m (Revertidas edições por 187.102.175.90 para a última versão por Eonio Cunha (usando Huggle))
(Ao completar, ficou corrigida potencial pouca correcção.)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
O [[Corão|Alcorão]] identifica uma série de homens como '''profetas do Islão'''. Os muçulmanos acreditam que estes indivíduos receberam de [[Alá]] (''Allah'', "Deus") a missão especial de orientar os seres humanos no caminho do [[monoteísmo]] e do bem. Muitos destes profetas são também referidos nos textos sagrados do [[judaísmo]] e do [[cristianismo]].
 
O [[Islão]] distingue dois tipos de profeta: os que receberam de Deus a missão de dar a conhecer aos homens a vontade divina (''anbiya''; singular: ''nabi'') e os que para além desta função lhes foi entregue uma escritura revelada (''rusul''; singular: ''rasul'', "mensageiro"). Neste último tipo de profeta encontra-se, por exemplo, Musa ([[Moisés]]) que recebeu como escritura revelada a [[Torá]] (nome do documento Judeu, equivalente ao chamado Pentateuco, que é parte do Antigo Testamento da Bíblia, para os Cristãos).
 
Adam ([[Adão e Eva|Adão]]) foi o primeiro profeta. Após a sua expulsão do Jardim do Éden, Deus perdoou a sua falta, razão pela qual o Islão não aceita o conceito de [[pecado original]]{{carece de fontes|data=Dezembro de 2008}}. O penúltimo profeta foi [[Isa (profeta)|Isa]] (Jesus), que os muçulmanos acreditam ter profetizado a vinda de [[Maomé]]. Os muçulmanos aceitam o nascimento de [[Isa]] a partir de uma virgem, mas não acreditam que ele tenha morrido na cruz; em vez disso [[Isa]] ascendeu ao céu.
Utilizador anónimo