Diferenças entre edições de "Ordem (sacramento)"

4 bytes adicionados ,  18h39min de 5 de junho de 2015
m
É proibido a edição para mudar ortografia.
m (É proibido a edição para mudar ortografia.)
A '''Ordem''' (do {{ling|la}} ''Ordo, dinis'': boa disposição das coisas) é um dos sete [[Sacramentos católicos|sacramentos]] do [[catolicismo]] que confere o [[poder]] e a [[graça divina|graça]] de exercer funções e [[Ministro (cristianismo)|ministérios]] [[Igreja|eclesiásticos]] que se referem ao culto de [[Deus]] e à salvação das almas, e que imprime na alma de quem o recebe o caráter de ministro de Deus<ref>Catecismo de São Pio X, Cap VIII, 811</ref> . Pela [[imposição das mãos]] e pelas palavras do [[bispo]], este sacramento faz dos homens diáconos ou presbíteros. Atribui aos presbíteros os poderes de, em nome de Jesus, [[Confissão (sacramento)|perdoar os pecados]] e de consagrar o pão e o vinho em Corpo e Sangue de Jesus Cristo (a [[Eucaristia]]) e de conferir,conforme o seu grau, os outros [[sacramentos católicos|sacramentos]].
 
Por divina instituição, pelo sacramento da Ordem, alguns dentre os fiéis, pelo carácter indelével com que são assinalados, são constituídos ministros sagrados, isto é, são consagrados e delegados a fim de que, personificando Cristo, cada qual no seu respectivo grau, apascentem o povo de [[Deus]], desempenhando o múnus''munus'' de ensinar, santificar e governar (cf. [[Direito Canónico]] de 1983: Cânon 1008). Na [[Igreja Católica]], somente um [[homem|varão]] batizado pode receber validamente a ordenação sagrada.
 
A ''Ordem'' é verdadeiro sacramento da "Nova Lei" (veja "[[Ligar e Desligar (conceito religioso)|Ligar e Desligar]]"), instituído por [[Jesus Cristo]] ({{citar bíblia|Lucas|22|19}}; {{citar bíblia|Mateus|16|19}}; {{citar bíblia|Mateus|18|18}}; {{citar bíblia|João|15|16}} e {{citar bíblia|João|20|21|23}}).
'''Cân. III''' - Se alguém disser que a Ordem ou a ordenação sagrada não é própria e verdadeiramente Sacramento estabelecido por Cristo nosso Senhor, ou que é função humana inventada por pessoas ignorantes das matérias eclesiásticas, ou que apenas é um certo ritual para eleger ministros da Palavra de Deus e dos Sacramentos, seja excomungado.
 
'''Cân. IV''' - Se alguém disser que não se confere o Espírito Santo pela sagrada ordenação e que em consequênciaconseqüência são inúteis estas palavras dos Bispos: "recebe o Espírito Santo", ou que a Ordem não imprime caráter, ou que aquele que uma vez foi sacerdote, pode voltar a ser leigo, seja excomungado.
 
'''Cân. V''' - Se alguém disser que a sagrada unção a qual é usada pela Igreja na colação das Sagradas Ordens, não só não é necessária, mas também depreciável e perniciosa, assim como as outras cerimônias da Ordem, seja excomungado.
131

edições