Iazamane Alcadim: diferenças entre revisões

1 351 bytes adicionados ,  30 de junho de 2015
sem resumo de edição
{{Info/Biografia
'''Yazaman''' ou '''Yazman''', dito '''al-Khadim''' ("o [[eunuco]]"), foi o governador militar ([[emir]]) de [[Tarso]] em nome dos [[abássidas]] e o principal líder militar na fronteira islâmica com o [[Império Bizantino]] na [[Cilícia]] (o ''[[thughur|al-thughur]] [[al-Sha'miya]]'') entre 882 e a sua morte em {{morte|||891}}. Ele é celebrado por seus [[raide]]s navais contra os bizantinos<ref name="Dromon"/>.
|nome = Yazaman al-Khadim
|nascimento_data =
|nascimento_local=
|imagem =
|imagem_tamanho =
|imagem_legenda =
|nome_pai =
|nome_mãe =
|nacionalidade = [[Califado Abássida]]
|etnia = [[Árabes|Árabe]]
|morte_data =
|morte_local =
|cônjuge =
|filhos =
|religião =
|ocupação = General e governador
}}
 
'''Yazaman''' ou '''Yazman''', dito '''al-Khadim''' ("o [[eunuco]]"), foi o [[Governadores abássidas de Tarso|governador militar]] ([[uale]] ou [[emir]]) de [[Tarso]] em nome dosdo [[abássidasCalifado Abássida]] e o principal líder militar na fronteira islâmica com o [[Império Bizantino]] na [[Cilícia]] (o ''[[thughur|al-thughur]] [[al-Sha'miya]]'') entre 882 e a sua morte em {{morte|||891}}. Ele éÉ celebrado por seus [[raide]]s navais contra os bizantinos<ref name="Dromon"/>.
 
== História ==
Logo após sua nomeação, Yazaman se mete numa disputa entre o governador do [[Egito]], [[Ahamd ibn Tulun]] e o todo poderoso [[vizir]] abássida [[Al-Muwaffaq (vizir)|al-Muwaffaq]]. Entre setembro e outubro de 882, Yazaman foi preso por agentes [[tulúnidas]], mas foi libertado pela população local. O próprio ibn Tulun então marchou em direção a Tarso, mas os habitantes abriram as comportas de uma represa e inundaram a planície à volta da cidade, forçando os tulúnidas a retornarem para [[Damasco]] sem conseguir nada<ref>{{harvnb|Ṭabarī|Fields|1987|pp=81–82}}.</ref>.
 
[[Imagem:Dinar of Ahmad bin Tulun, AH 268.jpg|thumb|upright=1.05|[[Dinar de ouro]] de [[Ahmad ibn Tulun]] {{nwrap|r.|868|905}}]]
Em 883, Yazaman enfrentou um grande exército bizantino enviado contra Tarso, sob o comando do [[doméstico das escolas]] Kesta Styppeiotes. O emir atacou o acampamento bizantino à noite, dispersando os soldados e matando Styppeiotes<ref name="Dromon">{{harvnb|Pryor|Jeffreys|2006|p=62}}.</ref>. Um grande raide naval logo depois, com 30 grandes navios (''koumbaria'') e dirigido contra a fortaleza de Euripos ([[Cálcis]]) foi repelido com grandes perdas pelo [[estratego]] do [[Thema de Hellas]], Oineiates, com a ajuda de recrutas de outros themata e do [[fogo grego]]<ref name="Dromon"/>. O historiador [[al-Tabari]] relata que ele Yazaman liderou um raide por terra em 886 e um outro, por mar, em 888, durante o qual ele capturou naus bizantinas<ref>{{harvnb|Ṭabarī|Fields|1987|pp=152, 157}}.</ref>.
[[Imagem:Arab-Byzantine frontier zone-pt.svg|thumb|upright=1.05|[[Al-'Awasim|Zona fronteiriça árabe-bizantina]]]]
 
Yazaman aparece pela primeira vez em setembro/outubro de 882, quando envolveu-se numa disputa entre o governante autônomo do Egito e Síria, [[Ahmad ibn Tulun]] {{nwrap|r.|868|905}}, e o todo poderoso [[vizir]] abássida [[Al-Muwaffaq (vizir)|al-Muwaffaq]]. Naquele tempo, ele era um servo (''[[mawla]]'') de [[al-Fath ibn Khaqan]], e foi atacado e preso pelo governador tulúnida nomeado das regiões fronteiriças cilicianas, [[Khalaf al-Farghani]]. Yazaman foi libertado pelos locais, que então revoltaram-se e repeliram o governo tulúnida, nomeando Yazaman como seu líder em vez de retornarem à fidelidade abássida. Ahmad ibn Tulun marchou sobre Tarso, mas os habitantes abriram as comportas e inundaram a planície em torno da cidade, forçando-o a retornar para [[Damasco]] sem conseguir nada.{{harvref|name=Ste220|Stern|1960|p=219–220 (nota 20)}}{{harvref|Fields|1987|p=81–82}}
Apesar das hostilidades anteriores aos tulúnidas, em 890 Yazaman jurou lealdade a eles, que eram então liderados pelo filho de ibn Tulun, [[Khumarawaih]]<ref>{{harvnb|Ṭabarī|Fields|1987|p=162}}.</ref>, e Tarso ficou em poder da dinastia até 897, quando foi recuperada pelos [[abássidas]]<ref name="Dromon"/>.
 
Em 883, Yazaman enfrentou um grande exército bizantino enviado contra Tarso, sob o comando do [[doméstico das escolas]] Kesta[[Cesta StyppeiotesEstipiotes]]. O emirgovernador atacou o acampamento bizantino àem Bab Qalamyah, cerca de 12 km de Tarso, durante a noite de 11 de setembro, dispersandopegando os soldadosbizantinos de surpresa. Os efetivos bizantinos dispersaram, Estipiotes e matandoos Styppeiotes<ref[[estratego]]s name="Dromon">da [[Tema da Anatólia|Anatólia]] e [[Tema da Capadócia|Capadócia]] foram mortos, e muito butim foi capturado.{{harvnbharvref|PryorFields|Jeffreys|20061987|p=62143–144}}.</ref>. UmYazaman liderou um grande raide naval logo depois, com 30 grandes navios (''koumbaria'') e dirigido contra a fortaleza de Euripos ([[Cálcis]]), compreendendo 30 navios grandes (do tipo chamado cumbaria em grego), mas foi repelido com grandes perdas pelo [[estratego]]governador do [[ThemaTema deda HellasHélade]], OineiatesOiniata, com a ajuda de recrutas de outros thematatemas e do [[fogo grego]]<ref .{{harvref|name="Dromon"/>.Pry62|Pryor|2006|p=62}} O historiador [[al-Tabari]] relata que ele Yazaman liderou um raide por terra em 886 e um outro, por mar, em 888, durante o qual ele capturou naus bizantinas<ref>.{{harvnb|Ṭabarīharvref|Fields|1987|ppp=152, 157}}.</ref>.
Yazaman morreu em 23 de outubro de 891 durante um raide contra os territórios bizantinos: durante o cerco de uma fortaleza inimiga em Salandu (possivelmente [[Tzamandos]]), na [[Cilícia]] ocidental, ele foi ferido por uma [[catapulta]], que fez com que os árabes levantassem o cerco. Ele morreu no caminho de volta para sua capital e suas tropas carregaram o corpo até Tarso, onde ele foi enterrado<ref>{{harvnb|Ṭabarī|Fields|1987|p=175}}.</ref>.
 
Apesar das hostilidades anteriores aos tulúnidas, em 890 Yazaman jurou lealdade a eles, que eram então liderados pelo filho de ibn Tulun, [[Khumarawaih]],<ref name=Ste220 />{{harvref|Fields|1987|p=162}} e Tarso ficou em poder deles até 897, quando foi recuperada pelos [[abássidas]].<ref name=Pry62 /> Yazaman morreu em 23 de outubro de 891, durante outro raide contra contra os territórios bizantinos. Ele estava a fortaleza bizantina de Salandu (provavelmente [[Tzamandos]], na [[Cilícia]] ocidental), quando foi ferido por uma [[catapulta]]. Os árabes foram obrigados a levantar cerco e ele morreu no caminho de volta. Suas tropas levaram-o para Tarso, e enterraram-o ali.{{harvref|Fields|1987|p=175}} Ele foi sucedido por [[Ahmad ibn Tughan al-Ujayfi]].<ref name=Ste220 /> De acordo com o relato do {{séc|X}} de [[al-Mas'udi]] (''[[Os Campos de Ouro]]'', VIII, 74-75), sua fama era tal que ele estava entre os dez muçulmanos mais ilustres cujos retratos eram mostrados nas igrejas bizantinas em reconhecimento ao seu valor.
 
{{Referências|col=2}}
 
== Bibliografia ==
{{refbegin|2}}
 
{{Dividir em colunas}}
* {{Citar livro|sobrenome=Fields|nome=Philip M., ed.|título=The History of al-Ṭabarī, Volume XXXVII: The ʿAbbāsid Recovery. The War Against the Zanj Ends, A.D. 879–893/A.H. 266–279|ano=1987|local=Albany, Nova Iorque|editora=State University of New York Press|isbn=0-88706-053-6|ref=harv}}
*{{cite book|last1=Pryor|first1=John H.|last2=Jeffreys|first2=Elizabeth M.|title=The Age of the ΔΡΟΜΩΝ: The Byzantine Navy ca. 500–1204|location=Leiden, The Netherlands and Boston, Massachusetts|publisher=Brill Academic Publishers|year=2006|isbn=978-90-04-15197-0|url=http://books.google.com/books?id=OJPfAAAAMAAJ|ref=harv| language = inglês}}
 
*{{cite book|last1=Ṭabarī|last2=Fields|first2=Philip M.|title=The History of al-Ṭabarī, Vol. XXXVII: The ʻAbbāsid Recovery|location=Albany, New York|publisher=State University of New York Press|year=1987|isbn=0-88706-053-6|url=http://books.google.com/books?id=igltYwUE764C|ref=harv| language = inglês}}
* {{citeCitar booklivro|last1sobrenome=Pryor|first1nome=John H.|last2coautor=Jeffreys|first2=, Elizabeth M.|titletítulo=The Age of the ΔΡΟΜΩΝ: The Byzantine Navy ca. 500–1204|locationano=Leiden, The Netherlands and Boston, Massachusetts2006|publishereditora=Brill Academic Publishers|year=2006|isbn=978-90-04-15197-0|urllingua3=http://books.google.com/books?id=OJPfAAAAMAAJen|ref=harv| language = inglês}}
{{Dividir em colunas fim}}
 
* {{Citar periódico|sobrenome=Stern|nome=S. M.|The Coins of Thamal and of Other Governors of Tarsus|ano=1960|jornal=Journal of the American Oriental Society|volume=80|número=3|páginas=217–225|doi=10.2307/596170|ref=harv}}
 
{{refend}}
 
[[Categoria:Abássidas envolvidos nas guerras bizantino-árabes]]
[[Categoria:Eunucos]]
[[Categoria:Árabes do século IX]]
[[Categoria:Abássidas envolvidos nas guerras bizantino-árabes]]
[[Categoria:Governadores abássidas de Tarso]]
[[Categoria:Almirantes abássidas]]