Diferenças entre edições de "Enciclopedistas"

50 bytes removidos ,  18h14min de 3 de julho de 2015
bot: revertidas edições de 189.72.48.153 ( modificação suspeita : -64), para a edição 42467115 de Pedrassani
(nao sei)
(bot: revertidas edições de 189.72.48.153 ( modificação suspeita : -64), para a edição 42467115 de Pedrassani)
O [[enciclopedismo]] é um movimento filosófico-cultural originado do [[iluminismo]], desenvolvido na França e que buscava catalogar todo o conhecimento humano a partir dos novos princípios da razão na ''[[Encyclopédie]]'', uma obra monumental, que constava de 35 volumes. Os [[filósofos]] e outros pensadores que participaram do enciclopedismo eram chamados de enciclopedistas.
 
A ''Encyclopédie'' foi editada por [[Denis Diderot]] e [[Jean le Rond d’Alembert]], com contribuições em artigos de [[Voltaire]], [[Montesquieu]], [[Jean-Jacques Rousseau|Rousseau]], [[Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon|Buffon]] e do barão [[d´Holbach]]. As estritas [[leis]] da [[censura]] na [[França]] evitaram ataques diretos à [[Igreja]] e ao [[Estado]], mas estas duas instituições gêmeas eram tratadas na ''Enciclopédia'' com [[ironia]] e desdém. Um decreto de 1752 proibiu os primeiros volumes e, em 1759, a obra foi incluída no ''[[Index Librorum Prohibitorum]]'' (lista de livros proibidos pela Igreja Católica ), mas continuou a circular, por infração dos mesmos. Em 1776-1777 se publicou um suplemento de seis tomos. As atitudes críticas fomentadas pela ''Enciclopédia'' contribuíram muito para a [[Revolução Francesa]]. Eles era putao que se prostituiram por xim salada
 
[[Imagem:ENC SYSTEME FIGURE.jpeg|thumb|200px|Tabela : ''« Entendement »''.]]