Diferenças entre edições de "Ary Toledo"

116 bytes removidos ,  04h47min de 6 de julho de 2015
sem resumo de edição
Cantor de estilo [[satírico]], passou a apresentar ''[[show]]s'', em que conta inúmeras [[anedota]]s. Antes da chegada da [[internet]], Ary chegou a compilar mais de 30 mil piadas que contava em shows, discos, programas de TV e livros. Torcedor do [[Sport Club Corinthians Paulista|Corinthians]], muitas das frases de português atrapalhado atribuídas ao folclórico presidente do clube paulista [[Vicente Mateus]], foram criadas, adaptadas e popularizadas por Ary Toledo<ref name=BIOGRAFIADEARYTOLEDO/><ref>{{citar web|url=http://teclai.com.br/index.php/agenda/media/system/js/index.php?option=com_content&view=article&id=2747:uma-pequena-previa-sobre-nosso-mestre-ary-toledo&catid=108:blog-carlos-andrey&Itemid=222|título=Pequena história de Ary Toledo|autor=|data=|publicado=|acessodata=}}</ref>.
 
Em pleno [[Ditadura militar no Brasil (1964-1985)|período militar]], disse em uma de suas apresentações: "Quem não tem cão, caça com gato e quem não tem gato, caça com ato" referindo-se ao [[Ato Institucional Número Cinco|Ato Institucional V]]. Imediatamente, foi [[preso]] e logo liberado, devido ao grande carisma que tinha (inclusive junto a seus opressores). Ary Toledo é considerado um dos maiores humoristas brasileiros dade todos os atualidadetempos<ref name=BIOGRAFIADEARYTOLEDO/>.
 
Foi casado quasepor mais de 40 anos com a [[atriz]], [[diretor de teatro|diretora de teatro]], [[crítica musical]], [[Crítica musical|jurada musical]] [[Marly Marley]], conhecida jurada do [[Programa Raul Gil]], morta em 2014<ref name=BIOGRAFIADEARYTOLEDO/>.
 
Considera-se que seu início para a vida artística deve-se à mãe que, aos 12 anos, deu-lhe de presente uma [[gaita de boca]]. Posteriormente, Ary Toledo foi aluno de [[Jamil Neder]], que lhe ministrou aulas de [[violão]]. Jamil, que também foi mestre de [[Vânia Bastos]], é pai do professor e músico [[Hermelino Neder]]. Aos 22 anos, mudou-se para São Paulo, onde começou a carreira como ator no [[Teatro de Arena de São Paulo|Teatro de Arena]]. Sua primeira canção foi composta no início dos anos 60, e a primeira gravação musical em disco ocorreu em 1965, com [["Tiradentes (música)|Tiradentes]]", composição com a qual fez grande sucesso à época.<ref name=BIOGRAFIADEARYTOLEDO2>{{citar web|url=http://www.telehistoria.com.br/canais/ficha.asp?idConfiguracao=2205|título=Ary Toledo: Biogafia|autor=|data=|publicado=|acessodata=}}</ref> Participante assíduo de programas musicais de televisão, projetou-se como cantor com a canção [["Pau-de-Arara (música)|Pau-de-Arara]]", composta por [[Vinicius de Moraes]] e [[Carlos Lyra]]. "Pau-de-Arara", que era parte da trilha musical de uma peça de teatro, conta, de uma forma bem humorada, as mazelas da dura vida de um retirante nordestino. O protagonista, para sobreviver, fazia shows em [[Praça Pública|praça pública]] onde comia lâminas-de-barbear, cacos de vidro etc. A música unia humor e crítica às [[desigualdades sociais]], associadas à [[Migração nordestina|migração de nordestinos]] para outras regiões.
 
Escreveu e atuou ainda em várias peças, tendo trabalhado com [[Gianfrancesco Guarnieri]] e [[Augusto Boal]]. Seu principal parceiro na composição de músicas é [[Chico de Assis]].{{Carece de fontes|data = abril de 2014}}
 
Tendo conhecido Vinícius de Moraes e [[Elis Regina]], foi aconselhado por estes a seguir a carreira de humorista. Mais tarde tornou-se [[humorista]] e [[Piada|piadista]], onde permanece até os dias atuais, sendo muito identificado por suas piadas de conteúdo obsceno.<ref name="BIOGRAFIADEARYTOLEDO2" />
Apesar de ter tido uma brilhante carreira como ator, foi na [[comédia]] que Ary Toledo tornou-se nacionalmente famoso. Interpretando piadas e anedotas de conteúdo [[:wikt:vulgar|vulgar]] e [[Obscenidade|obsceno]]. Muito apreciadas pelo público por serem [[Diversão|divertidas]], o piadista arrebata em seus espetáculos, grandes [[plateias]].<ref name=JORNALFOLHAVP>{{citar web|url=http://www.folhavp.com.br/entretenimento/724-ary-toledo-e-garantia-de-risos-no-tatuape.html|título=Ary Toledo é garantia de risos no Tatuapé|autor=|data=|publicado=FolhaVP|acessodata=14/01/2012}}</ref>
 
Suas [[piadas]] normalmente estão baseadas em temas [[sexo|sexuais]] ou no [[humor negro]] e no [[politicamente incorreto]]. Durante a época da [[Ditadura Brasileira|ditadura]], havia uma espécie de acordo com os [[Censura no Brasil#Censura durante o regime militar|censores]]. Os humoristas evitavam temas políticos e podiam fazer mais humor pornográfico. "Fui detido várias vezes. Quando foi promulgado o [[Ato Institucional Número Cinco|Ato Institucional V]], eu dizia no show que "quem não tem [[Canis lupus familiaris|cão]], caça com [[gato]] e quem não tem gato, caça com ''Ato''." Por esta declaração, Ary foi preso mas lierado pouco tempo depois. A relação com os censores era curiosa, pois eles eram fãs de Ary e pediam desculpas.
 
{{Carece de fontes|data = abril de 2014}}
 
Dentre os temas abordados em suas anedotas e piadas, frequentemente são citados animais falantes (principalmente os papagaios). Outros temas recorrentemente tratados por Ary Toledo em seus espetáculos são a suposta ingenuidade dos [[Portugal|portugueses]],<ref>{{citar web|url=http://www.pinhal.sp.gov.br/novo/index.php?option=com_content&view=article&id=102:ary-toledo-show-de-humor&catid=36:teatro&Itemid=104|título= Ary Toledo - SHOW de Humor|autor=|data=|publicado=|acessodata=}}</ref> a inocência (ou a falta dela) presente nas [[criança]]s, a malícia de certos profissionais, tais como [[médico|médicos]], a hipocrisia de [[Religião|líderes religiosos]] e a falta de decoro dos [[Política brasileira|políticos brasileiros]]. Obviamente, trata-se de menções com propósitos humorísticos, não devendo ser levadas a sério pela plateia que acompanha a apresentação do artista.
* O comportamento do homem, da mulher e do etc.
* Tamanduá come formiga, elefante leva fama (com [[Chico de Assis]]). Teatro de Arena, SP.
* Ary Toledo com a corda toda. [[Teatro Zaccaro]], SP.
* Fábrica de risos, Japão e Estados Unidos.
* Fábrica de risos. [[Teatro João Caetano]], RJ.
*[[Aurélio Buarque de Holanda Ferreira|FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. '''''Dicionário da Língua Portuguesa'''''. Rio de Janeiro: Positivo, 2005]]
 
{{Portal3|Arte|Cultura|Brasil|São Paulo|Brasil}}
 
[[Categoria:Naturais de Martinópolis]]
Utilizador anónimo