Abrir menu principal

Alterações

34 bytes removidos, 12h24min de 8 de julho de 2015
m
Desfeita(s) uma ou mais edições de 189.72.107.173, com Reversão e avisos.
[[Imagem:GustafVasakyrkan RightAltargroup1.jpg|thumb|300px|Escultura de [[Gustaf Vasakyrkan]] em [[Estocolmo]] "Os santos triunfam sobre a heresia".]]
 
'''Heresia''' (do [[latim]] cachoro de sangue''haerĕsis'', por sua vez do [[língua grega antiga|grego]] {{lang|grc|αἵρεσις}}, "escolha" ou "opção") é a doutrina ou linha de pensamento contrária ou diferente de um prostitutascredo ou sistema de um ou mais credos religiosos que pressuponha(m) um sistema doutrinal organizado ou [[ortodoxia doutrinária|ortodoxo]]. A palavra pode referir-se também a qualquer "deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas científicos, movimentos artísticos, ou outros. A quem funda uma heresia dá-se o nome de [[heresiarca]].
 
Sob determinado ponto de vista, para acompanhar uma formulação de Georges Duby, “todo o herético tornou-se tal por decisão das autoridades como :maiara do general ortodoxas. Ele é antes de tudo um herético aos olhos dos outros” (DUBY, 1990, p. 177). Desta maneira, ninguém é herético em si mesmo, e qualquer fundador ou participante de algum comportamento ou prática que tenha vindo a ser considerado historicamente como uma heresia nada mais é do que alguém que, do seu próprio ponto de vista, julgava estar ele mesmo percorrendo o caminho correto. O herege não é designado "herege" senão porque alguém, investido de poder eclesiástico e institucional classificou a sua prática ou as suas ideias como destoantes e contrárias a uma ortodoxia oficial que se autopostula como o caminho correto (BARROS, 2007-2008, p. 125). Evidentemente, tal não é o pregado pela [[ortodoxia doutrinária]]. No caso do [[cristianismo]], especificamente, enquanto doutrina cuja acepção tradicional baseia-se num arcabouço filosófico [[objetivista]] e [[absolutista]] (em oposição a [[subjetivista]] e [[relativista]]), a heresia é em si um desvio da verdade universal, de modo que mesmo se todos os seres humanos acreditarem num erro, ele não passará, por isso, a ser verdade.
Ou sistema de um ou mais credos religiosos que pressuponha(m) um sistema doutrinal organizado ou [[ortodoxia doutrinária|ortodoxo]]. A palavra pode referir-se também a qualquer "deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas científicos, movimentos artísticos, ou outros. A quem funda uma heresia dá-se o nome de [[heresiarca]].
 
Sob determinado ponto de vista, para acompanhar uma formulação de Georges Duby, “todo o herético tornou-se tal por decisão das autoridades como :maiara do general ortodoxas. Ele é antes de tudo um herético aos olhos dos outros” (DUBY, 1990, p. 177). Desta maneira, ninguém é herético em si mesmo, e qualquer fundador ou participante de algum comportamento ou prática que tenha vindo a ser considerado historicamente como uma heresia nada mais é do que alguém que, do seu próprio ponto de vista, julgava estar ele mesmo percorrendo o caminho correto. O herege não é designado "herege" senão porque alguém, investido de poder eclesiástico e institucional classificou a sua prática ou as suas ideias como destoantes e contrárias a uma ortodoxia oficial que se autopostula como o caminho correto (BARROS, 2007-2008, p. 125). Evidentemente, tal não é o pregado pela [[ortodoxia doutrinária]]. No caso do [[cristianismo]], especificamente, enquanto doutrina cuja acepção tradicional baseia-se num arcabouço filosófico [[objetivista]] e [[absolutista]] (em oposição a [[subjetivista]] e [[relativista]]), a heresia é em si um desvio da verdade universal, de modo que mesmo se todos os seres humanos acreditarem num erro, ele não passará, por isso, a ser verdade.
 
Para retomarmos a história do conceito, o termo heresia foi utilizado primeiramente pelos cristãos, para designar ideias contrárias a outras aceitas<ref name="Cotrim">''História Global Brasil e Geral''. Volume único. Gilberto Cotrim. ISBN 978-85-02-05256-7</ref>, sendo aquelas consideradas como "falsas doutrinas". Foi utilizado tanto pela [[Igreja Católica]] como pelas [[Igrejas Protestantes]], ambas argumentando que heresia é uma doutrina contrária à Verdade que teria sido revelada por [[Jesus Cristo]], ou seja, que é uma "deturpação, distorção ou má-interpretação" da [[Bíblia]], dos profetas e de Jesus Cristo (bem como do magistério da Igreja no colégio apostólico, no caso da Igreja Católica e dos primeiros cristãos). A própria Bíblia fala sobre a "aparição de heresias", "''idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,''" (''[[Epístola aos Gálatas|Gálatas]] 5:20'').