Mosteiro de São Dinis: diferenças entre revisões

17 bytes adicionados ,  15h34min de 3 de agosto de 2015
 
[[File:Mosteiro S Dinis Odivelas IMG 1518.JPG|thumb|left|Capela-mor ([[estilo gótico]])]]
Na [[capela]] absidial do lado do Evangelho localiza-se o túmulo D. Dinis, da 1ª metade do século XIV, importante monumento da tumulária medieval portuguesa (muito danificado pelo terramoto de 1755 e pelas invasões francesas ; o jacente, reconstituído no século XIX, não respeita a traça original). Na outra capela, ao lado da epístola, encontra-se o túmulo (vazio) de [[Maria Afonso|D. Maria Afonso]], filha de [[Dinis de Portugal|D. Dinis]]. Destaquem-se ainda a antiga cozinha e o refeitório, bem como os claustros originais, quinhentistas – Claustro da Moura, de dois andares, e Claustro Novo, decorado com azulejos do século XVII.
 
O mosteiro foi palco do ''Auto da Cananea'', de [[Gil Vicente]], encomendado pela Abadessa Violante para ali ser representado. Uma das ocupantes mais famosas do mosteiro foi a [[Madre Paula]], amante de [[D. João V]].
 
[[File:Mosteiro S Dinis Odivelas IMG 1434.JPG|thumb|Claustro Novo (séc. XVI)]]
Fruto de diversas ocupações, o Mosteiro de Odivelas foi, desde o início do século XX, um colégio feminino para filhas de militares, o [[Instituto de Odivelas]] (1902-2015<ref>{{citar web|URL=http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=4299704|título=Defesa vai "devolver à população" mosteiro onde está o Instituto de Odivelas|autor=|data=|publicado=DN – Política|acessodata=03-08-2015}}</ref>), encontrando-se sob a responsabilidade do [[Ministério da Defesa Nacional|Ministério da Defesa]].<ref>{{citar web|URL=http://www.mosteirodeodivelas.org/cronologia/#|título=Cronologia do mosteiro|autor=|data=|publicado=Mosteiro de Odivelas|acessodata=03-08-2015}}</ref>