Abrir menu principal

Alterações

6 681 bytes adicionados, 19h12min de 3 de agosto de 2015
sem resumo de edição
Entre 1795 e 1800 a cidadela (Carcassonne-Cité) deixa de existir como entidade político-administrativa, sendo absorvida por Carcassonne (a cidade baixa).
 
=== Séculos XIZXIX a XXI ===
No século XIX assiste-se ao início do interesse pela preservação dos monumentos históricos e pelo restauro e valorização do património francês. A cidadela, completamente arruinada, recebe a atenção de eruditos locais como Jean-Pierre Cros-Mayrevieille, que apoiado por [[Prosper Mérimée]], inspetor dos [[Monumento histórico da França|monumentos históricos]], impulsionam trabalhos de restauração, cujo primeiro exemplo foi a Basílica de São Nazário e São Celso. Seguem-se numerosas expropriações; todas as construções nas muralhas foram suprimidas e uma parte considerável da população da cidadela foi transladada.
 
<!----- AINDA NÃO TRADUZIDOS:
*Politique et administration
 
*Population et société (exceto Demografia, colocado em "Geografia"
---->
== Infraestruturas ==
;Ensino
A comuna tem 16 [[Jardim de infância|jardins de infância]] e [[Escola pré-primária|escolas pré-primárias]] e 18 escolas primárias, que em meados da década de 2000 tinha cerca de {{formatnum:5000}} alunos, 85% em estabelecimentos públicos e 15% em estabelecimentos privados.<!--82--> Há seis colégios (para alunos tipicamente entre os 11 e 16 anos) públicos e quatro liceus ([[Ensino secundário|escolas secundárias]], tipicamente entre os 15 e 18 anos) públicos, um deles agrícola. No setor privado, há um colégio e dois liceus, um deles de ensino profissional.
 
No tocante ao [[ensino superior]], há uma escola de [[enfermagem]], um polo da ENAC ([[École nationale de l'aviation civile|Escola Nacional da Aviação Civil]]), um IUFM (Instituto Universitário de Formação de Mestres) e dois departamentos do IUT (Instituto Universitário de Tecnologia) de [[Perpinhã]] (de "estatística e informática decisional" e de técnicas de comercialização).
<!----- NÃO TRADUZIDO da secção 6 Population et société:
6.4 Santé
6.5 Manifestations culturelles et festivités
6.6 Sports
6.7 Médias
 
;Saúde
O primeiro centro de saúde de Carcassona, o antigo hospital geral, data de 1648. Situa-se perto da Ponte Velha, ao lado da ''bastide'' Saint-Louis. Atualmente é o centro de estadias da Ponte Velha, que depende do centro hospitalar Antoine-Gayraud.[83]
 
NÃO TRADUZIDA:
*Économie
---->
== Cultura local e património ==
O principal local turístico de Carcassona é evidentemente a [[Cidadela de Carcassonne|cidadela]], classificada como [[Património Mundial]] da [[UNESCO]] desde 1997 e que atrai cerca de quatro milhões de visitantes por ano, o que a torna o segundo local mais visitado de França a seguir ao [[Monte Saint-Michel]]. O castelo condal e as muralhas recebem aproximadamente {{formatnum:500000}} visitantes por ano.<!--100--> A cidadela é um conjunto medieval único na Europa devido ao seu tamanho e ao seu estado de conservação. É rodeada por duas linhas de muralhas e no seu interior destaca-se o chamado castelo condal e a basílica de São Nazário.
 
=== Castelo condal ===
Situado no interior da cidadela, o castelo condal é uma [[Fortaleza (arquitetura militar)|fortaleza]] onde residiam os viscondes de Carcassona. Algumas das sua fundações assentam sobre um [[domus]] (casa [[Arquitetura da Roma Antiga|romana]]) do {{DC|século I|n}} Desde cedo que o sítio se tornou um local de poder. O castelo foi construído no início do {{séc|XII}} e desse período ainda existe uma parte do ''donjon'' ([[torre de menagem]] com funções residenciais). Foi modificado várias vezes ao longo dos séculos, nomeadamente em 1229, quando se tornou a sede o [[senescal]] (representante do rei encarregado da aplicação da justiça e do controle da administração). Entre 1240 e 1250 for construída uma muralha para o fortificar, constituída por uma [[Cortina (arquitetura militar)|cortina]], torres redondas, um castelejo de entrada, uma [[barbacã]] e um [[fosso]].
 
O castelo está aberto ao público durante todo o ano e através dele tem-se acesso às muralhas da cidadela. No seu interior há um museu e uma exposição permanente sobre a restauração da cidadela no {{séc|XIX}}.
 
=== Basílica de São Nazário ===
É uma igreja [[Arquitetura românica|românica]] construída no {{séc|XI}} no local onde antes se encontrava uma catedral [[Império Carolíngio|carolíngea]], da qual não há quaisquer vestígios.<!--103--> Foi bendita e consagrada [[catedral]] pelo {{lknb|papa Urbano|II}} em 1096.<!--101--><!--102--> A cripta data igualmente da época da construção da nova catedral pela família Trencavel. Os [[Vitral|vitrais]] originais da basílica encontram-se na [[Sainte-Chapelle]] em [[Paris]].
 
A catedral foi construída em [[arenito]] no exterior. Foi ampliada entre 1269 e 1330 no [[Arquitetura gótico|estilo gótico]] imposto pelos novos senhores da região, com um [[transepto]] e um [[Coro (arquitetura)|coro]] muito elegantes, uma decoração de esculturas e um conjunto de vitrais que estão entre os mais belos do sul de França. Uma grande parte dessas decorações e do acabamento das [[abóbada]]s deve-se ao financiamento do prelado Pierre de Rochefort. As suas armas são visíveis no coro, na [[abside]] e no tramo sul do transepto; a capela colateral norte contém o monumento comemorativo da sua morte. O arcebispo de Carcassona Pierre Rodier tem o seu [[brasão]] na capela colateral sul.<!--104-->
 
A Basílica de São Nazário está classificada como [[Monumento histórico da França|monumento histórico]] desde 1840.<!--105--> As renovações de [[Eugène Viollet-le-Duc|Viollet-le-Duc]] transformaram muito o seu exterior, mas é o interior que é mais notável. É possível observarem-se os dois estilos — românico e gótico — nos vitrais, nas esculturas e em todas as decorações da igreja. Nas fachadas há numerosos vitrais dos séculos XIII e XIV, que representam cenas da vida de Cristo e dos seus apóstolos.
 
Até ao {{séc|XVIII}} a catedral de São Nazário foi o principal centro religioso de Carcassona. No fim do [[Antigo Regime]], o [[cabido]] da catedral mantinha um pequeno grupo de música composto por um [[Órgão (instrumento musical)|organista]], um maestro e pelo menos cinco meninos de coro.<!--106--> O cabido foi extinto em 1790 e em 1801 a igreja perdeu o título de catedral para a igreja de Saint-Michel, situada na ''bastide'', fora da cidadela. Esta transferência ocorreu num contexto de mudanças, com o abandono da cidadela e expansão da cidade baixa. A antiga catedral foi declarada [[basílica]] em 1898 pelo {{lknb|papa Leão|XIII}}.<!--107-->
 
=== Canal do Midi ===
{{Artigo principal|Canal do Midi}}
O Canal do Midi, também chamado Canal dos Dois Mares, pois liga o [[mar Mediterrâneo]] ao [[oceano Atlântico]], é uma via fluvial classificada como Património Mundial desde 1996. Quando o canal abriu, em 1681, não passava em Carcassona, mas sim a dois quilómetros da cidade, devido a desacordos nas negociações com [[Pierre-Paul Riquet]], que reclamava aos cônsules da cidade um financiamento de {{formatnum:100000}} libras para fazer o canal passar na cidade. Esta decisão dos dirigentes locais teve um impacto negativo na economia da cidade, pois o tráfico fluvial não parava em Carcassona. Devido a este facto, Carcassona não se desenvolveu tanto como [[Castelnaudary]]. Foi então proposto desviar o canal para passar na cidade e construir um porto fluvial, o que aconteceu em 1810. Há três pontes sobre o canal em Carcassona: a Ponte Marengo, a Ponte da Paz e a Ponte de Jena.<!--108-->
<!------
L'arrivée du canal du Midi est générateur...
-->
== Notas ==
{{Refbegin}}