Amaterasu: diferenças entre revisões

3 bytes removidos ,  20h47min de 11 de agosto de 2015
sem resumo de edição
(→‎História: Correções ortográficas no texto, que estava escrito com alguns erros de gramática.)
== História ==
 
"Amaterasu vivia em uma gruta, em companhia de suas criadas, que lhes teciam cotidianamente um [[quimono]] da cor do tempo. Todos os dias de manhã, ela saía para iluminar a Terra. Até o dia em que seu irmão, [[Susanoo]], (deus do Oceano) em acesso de fúria destruiu campos de arroz (em outra versão descreve a ira de Deus, após uma negociação fracassada para retardar uma disputa entre os três irmãos de Amaterasu). [[Susanoo]], infeliz com o feito, arremessou um cavalo morto celestial sobre os teares das criadas tecelãs. Amedrontadas, elas se estranharam, e uma delas morreu, perfurada por sua própria lançadeira. A deusa Amaterasu não gostou da brincadeira. Irritada, escondeu-se em sua caverna celestial e a luz sumiu para todo o sempre. O mundo congelou e os campos apodreceram. E o pânico foi semeado até no céu, onde ficavam os deuses, que como os os Terrestres, também não viam nada. Os deuses temendo a escuridão eterna organizaram uma festa no início da caverna. Eles se reuniram e bolaram um plano. O deus da inteligência, Omoikane, pediu a todos que comparecessem ao redor da caverna e colocassem um espelho apontando para a entrada. Pediram a Uzume, a mais engraçada das deusas, que os distraísse diante da gruta fechada em que Amaterasu estava amuada. Uzume não usou de meios termos: pôs-se a dançar de forma provocante, exibindo suas partes íntimas com caretas irresistíveis. Estava tão divertida que os deuses caíram na gargalhada... Curiosa, Amaterasu não aguentou: entreabriu a pedra que fechava a gruta, e os deuses lhe direcionaram um espelho onde ela viu uma mulher esplêndida. Surpresa, ela se adiantou. Então os deuses agarraram-na e Amaterasu saiu para sempre de sua caverna celestial. O mundo estava salvo."
 
==Amaterasu na Cultura Popular==
Utilizador anónimo