Marca: diferenças entre revisões

856 bytes adicionados ,  11 de agosto de 2015
Inseri o último parágrafo sobre Marcas e a referência número 2.
(Removida pesquisa inédita, sem fontes)
(Inseri o último parágrafo sobre Marcas e a referência número 2.)
 
Marca não é um conceito fácil de definir. Na sua definição e na sua análise devem-se levar em consideração as disciplinas que a utilizam e regulam mais directamente, que são o direito comercial e a gestão de [[marketing]]. Para o direito comercial a marca é um sinal: a OMPI – Organização Mundial de Propriedade Industrial – define a marca como um ''“sinal que serve para distinguir os produtos ou serviços de uma empresa dos outros de outras empresas”''. A definição da American Marketing Association, ainda adoptada em edições clássicas de marketing, acrescenta a definição jurídica: “ A marca é um nome, um termo, um sinal, ou um desenho, ou uma combinação destes elementos, com vista a identificar os produtos e serviços de um vendedor, ou de um grupo de vendedores, e a diferenciá-los dos concorrentes”. Segundo Kloree, ''“talvez a habilidade mais característica dos profissionais de marketing seja a capacidade de criar, manter, proteger e uma marca. Para os profissionais de marketing, o estabelecimento de uma marca é a arte e a essência do marketing.”''
 
A marca surgiu como prioridade na gestão das empresas, devido à compreensão de que a mesma é um dos ativos intangíveis mais valiosos das organizações. As marcas, independente de serem luxuosas ou não, refletem na experiência que os
clientes obtêm com os produtos ou serviços adquiridos. Assim, para os clientes,
as marcas se referem à qualidade, redução de riscos, geração de confiança e
parceria, porém para as organizações elas desempenham um papel de extrema
importância na comercialização, publicidade e para o ativo financeiro (Keller & Lehmann, 2006).
 
==Conceito jurídico de marca==
Uma imagem é um conjunto simplificado e relativamente estável de percepções e de associações mentais ligadas a um produto, uma empresa, um indivíduo, etc. Uma imagem é um conceito de receptor, enquanto a identidade é um conceito de emissor
 
{{Referências|col=1.|Keller, K. L. Lehmann, D. R. (2006). Brands and branding: Research findings and future priorities. Marketing science, 25(6), 740-759. = }}2. Keller, K. L. Lehmann, D. R. (2006). Brands and branding: Research findings and future priorities. Marketing science, 25(6), 740-759.
{{Referências|col=2}}
 
==Leituras==
4

edições