Diferenças entre edições de "Fernando de Rojas"

602 bytes adicionados ,  16h18min de 31 de agosto de 2015
sem resumo de edição
{{Info/Escritor
= |nome = Fernando de Rojas ==
 
|imagem =
|imagem_tamanho =
|imagem_legenda =
|nome completo =
|nascimento_data = {{dni|lang=br|||1470|si}}
|nascimento_local = [[La Puebla de Montalbán]], [[Espanha]]
|morte_data = {{nowrap|{{morte|lang=pt|||1541|||1470}}}}
|morte_local = [[Talavera de la Reina]], [[Espanha]]
|residência =
|nacionalidade = {{ESPb}} [[Espanhol]]
|ocupação = [[Dramaturgo]]
|obra-prima = ''[[La Celestina]]''
|website =
|prémios =
}}
'''Fernando de Rojas''' ([[La Puebla de Montalbán]], [[Toledo]], [[Circa|c.]] 1470 - [[Talavera de la Reina]], [[Toledo]], [[1541]]) foi um [[dramaturgo]] [[espanhóis|espanhol]], autor de ''[[La Celestina]]''.
 
==Biografia==
 
Nasceu em [[La Puebla de Montalbán]] ([[Toledo (província)|Toledo]]), por volta de 1470, no seio de uma família de [[cristãos-novos]] que volta a aparecer em [[Inquisição espanhola|processos inquisitoriais]] posteriores por manter o [[judaísmo]] às escondidas da Inquisição. Fernando de Rojas ajudou membros da sua família, denominados [[marranos]] e [[criptojudeus]] ([[Anusim]] na [[literatura rabínica]]), afetados pelas perseguições da [[Inquisição]]. A sua família foi perseguida e ele próprio aparece como acusado, em documentos, em versos [[acrónimo]]s, documentos que mostram que foi ele o autor de ''La celestina''.
 
 
== Fernando de Rojas como personagem da novela ==
 
O escritor Luis García Jambrina escreveu romances sobre a Salamanca da época, em que Rojas é o protagonista.
* ''El manuscrito de piedra'' (2008, Alfaguara), romance