Representação proporcional: diferenças entre revisões

51 bytes removidos ,  12h58min de 7 de setembro de 2015
Não faz sentido estar a identificar especialmente a Escandinávia e os Países Baixos, quando quase toda a Europa usa sistema proporcional
(eu concertei)
(Não faz sentido estar a identificar especialmente a Escandinávia e os Países Baixos, quando quase toda a Europa usa sistema proporcional)
A '''representação proporcional''' ou '''voto proporcional''' é um sistema eleitoral de [[vencedor múltiplo ]]<nowiki/>no qual a [[proporção]] de cadeiras parlamentares ocupada por cada partido é diretamente determinada pela proporção de votos obtida por ele.<ref name= <ref name="books.google.com.br">{{Citar web |url=http://books.google.com.br/books?id=GLtX2zJrflAC&dq=arend+lijphart&hl=pt-BR&ei=iKt2TrXFDIS2tgfzpqzeDA&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CCwQ6AEwAA |título= Patterns of democracy|língua= |autor= Arend Lijphart |obra= |data= |acessodata=}}</ref>. O sistema de representação proporcional é um sistema eleitoral normalmente baseado em [[lista de partido|listas de partidos]] (embora, a rigor, existam sistemas proporcionais sem listas).
 
Esse sistema é adotado pelos países [[Escandinávia|escandinavos]], pelos [[Países Baixos]], pela maioria dos países [[América Latina|latino-americanos]], [[Europa|europeus]] e outros.
 
A representação proporcional admite inúmeros métodos específicos de votação, que incluem a [[lista aberta]] (atualmente em uso no [[Brasil]]), a [[lista fechada]] (usada na [[Argentina]] e em [[Israel]], entre outros) e a [[lista mista]] (utilizada na [[Bélgica]]).