Diferenças entre edições de "Iúna"

10 bytes adicionados ,  02h04min de 10 de setembro de 2015
sem resumo de edição
Também se fixaram em Rio Pardo, no final do século XIX e início do século XX, famílias de outras nacionalidades: a família Lamy - de origem francesa; as famílias Hubner de Miranda, Emerick, Eller, Heringer, Von Randow - de origem alemã. Montenor, Rocen de Poncem - de origem suíça, e a partir da década de 1920, do século atual, os libaneses: Amim, P. Alcure, Fadlalah, Antônio (Mansur Amar), Chequer Bou-Habib, Tanure, Abikahir, Cade, Bechepeche.
 
Dentre as famílias italianas que imigraram em 1879, podemos citar: Valentim, Amigo, Bazzarella, Canabarro, Carlomagno, Catalano, Chrispim, Conde, De Biase, Labanca, Lofêgo, Finamore, Galotti, Gioia, Madeira, Mastrotti, Miglioni, Oggioni, Pagani, Pevidor, Poncio, Rossi, Scardini, Scussulini, Vivacqua, Tiengo. E, a partir deste século os Coletta, Campagnaro, Salotto, Bertholini, Quarto, Cassini, Henriques (Juca Italiano), Prottes, Fardim, Tomazzi (Thomaz), Vimercati,Pollastrelli e Finotti.
 
Em 1879, foi construída a Igreja Matriz de Nossa Senhora Mãe dos Homens, criadas as escolas masculina e feminina da Vila e em 1881 foi instalado o correio. No dia 11 de junho de 1888 foi realizado, na Freguesia de São Pedro de Alcântara do Rio Pardo, o primeiro casamento civil da província do [[Espírito Santo (estado)|Espírito Santo]], antes mesmo da [[Proclamação da República do Brasil|Proclamação da República]].
Utilizador anónimo