Vírus: diferenças entre revisões

33 bytes adicionados ,  01h20min de 5 de outubro de 2015
m
m (Foram revertidas as edições de 201.9.165.250 para a última revisão de Marcos Elias de Oliveira Júnior, de 20h55min de 24 de setembro...)
:[[Espécie (biologia)|Espécie]]
 
A nomenclatura para ordens, famílias, subfamílias e gêneros é sempre precedida pelos [[sufixos]] apresentados acima. Já a nomenclatura de espécies não possui um padrão universal. Cada ramo da virologia (vegetal, animal, bacteriana, humana) adota um padrão de nomenclatura específico. Espécies de vírus de plantas normalmente apresentam nomes que fazem referência a planta hospedeira e a característica do [[sintoma]] causado pela infecção (e.g. [[Vírus do mosaico do tabaco]]). Espécies de vírus de bactérias ([[bacteriófagos]]) podem ser denominados como "fago" seguido de uma letra grega (e.g. Fago λ) ou código alfanumérico (e.g. Fago T7). Vírus que infectam [[vertebrados]] podem receber nomes em alusão à espécie hospedeira de origem (e.g. Papillomavírus Bovino), ao local de origem do vírus (e.g. [[Vírus Ebola]], do rio Ébola, no [[República Democrática do Congo|Congo]]), à doença causada pelo vírus (e.g. [[HIV|Vírus da imunodeficiência humana]] - HIV).<ref name="FMV2007">ACHESON, N. H. Fundamentals of Molecular Virology. Chichester: Wiley, 2007. 432 p. ISBN 978-0-471-35151-1</ref>
 
O [[Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus]] (ICTV, do inglês "''International Committee on Taxonomy of Virus''") estabelece regras de classificação e nomenclatura de vírus. O ICTV é uma entidade composta por grupos especializados de virologistas de todas as partes do mundo.<ref name="VPA2007" />
805

edições