Diferenças entre edições de "Camelô"

30 bytes removidos ,  16h51min de 13 de outubro de 2015
Desfeita a edição 43631712 de PauloMSimoes
m
(Desfeita a edição 43631712 de PauloMSimoes)
[[Ficheiro:RuaDoOuvidor.JPG|thumb|300px|Camelôs atrapalhando a circulação de pedestres e veículos no [[Rio de Janeiro]]]]
 
Um '''vendedor ambulante''', no Brasil comumente chamado '''camelô''', é um [[comerciante]]s de rua geralmente parte da [[economia informal]] ou clandestina, com banca improvisada, em especial nas grandes [[cidade]]s.
 
A palavra ''camelô'' é um [[galicismo]] (provém de ''camelot'', em francês, "vendedor de artigos de pouco valor") e muitas vezes é substituída por "marreteiro". Camelô e ambulante são sinônimos, só que o primeiro termo é uma denominação popular e o segundo é uma designação utilizada em legislação que regula o exercício de vendas em um ponto fixo ou em movimento.
[[Ficheiro:Rua 25 de março (2008).jpg|thumb|direita|Tráfego de consumidores e camelôs na [[Rua 25 de Março]], em [[São Paulo (cidade)|São Paulo]].]]
[[Ficheiro:Camelódromo em Aparecida SP.jpg|thumb|direita|Um [[camelódromo]] na cidade de [[Aparecida]], [[São Paulo]].]]
O comércio informal em [[São Paulo (cidade)|São Paulo]] se concentra nos locais onde há maior tráfego de pedestres, em especial os arredores de estações de metrô e terminais de ônibus, bem como os grandes centros de comércio popular como o [[Brás (distrito de São Paulo)|Brás]], o [[Bom Retiro]] e a região da [[rua 25 de Março]]. Áreas históricas da cidade como a região do [[Vale do Anhangabaú|Anhangabaú]] já foram também locais de grande concentração de comércio ambulante mas, devido a iniciativas de regulamentação das últimas gestões na prefeitura, o número de camelôs nessa área tem diminuído muito, embora ainda seja possível encontrar alguns, muitas vezes vendendo produtos [[pirataria|piratas]]. Nas [[bairro nobre|áreas nobres]] da cidade praticamente não há comércio ambulante.
 
=== Rio de Janeiro ===
Utilizador anónimo