Diferenças entre edições de "Pontífice máximo"

898 bytes adicionados ,  19h30min de 16 de outubro de 2015
m
Desfeita(s) uma ou mais edições de 177.96.216.153, com Reversão e avisos.
(dig dig)
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 177.96.216.153, com Reversão e avisos.)
{{Mais notas||soc|data=junho de 2012}}
alta dignidade na [[religião romana]]. {{HarvRef|Smith|1870|p=942}} Inicialmente somente os [[patrícios]] podiam ocupá-lo, até um [[plebeu]] ser desclasificado
{{Governo da Roma Antiga}}
{{Ver desambig||Papa}}
 
'''Pontífice máximo''' ({{langx|la|''pontifex maximus''|||lit. "máximo/supremo construtor de pontes"}}, na [[Roma Antiga]], designava o sacerdote supremo do [[Colégio de Pontífices|colégio dos sacerdotes]], a mais alta dignidade na [[religião romana]]. {{HarvRef|Smith|1870|p=942}} Inicialmente somente os [[patrícios]] podiam ocupá-lo, até um [[plebeu]] ser designado para o cargo em {{AC|254|x}}.
De acordo com a interpretação habitual, o termo ''pontifex'' significa literalmente "construtor de ponte" (''pons + facere''); "maximus" significa literalmente "máximo", "maior" ou "supremo". Este título talvez tenha sido originalmente usado em seu sentido dig dig iteral: a posição do construtor de pontes era realmente importante em [[Roma]], onde as grandes pontes ao longo do [[Tibre]], o rio sagrado, adornadas com estátuas de [[divindade]]s, eram utilizadas somente por autoridades prestigiadas com funções sacras. No entanto, sempre entendeu-se seu sentido simbólico: os pontífices seriam os construtores da ponte entre os deuses e os homens <ref>Van Haeperen</ref>.
 
De início um posto religioso durante a [[República Romana|república]], foi gradualmente politizado até ser incorporado pelo [[Imperador romano|imperador]], a partir de [[Augusto]]. A última referência do uso do título pelos imperadores foi por [[Graciano]],<ref name=lacus>[http://penelope.uchicago.edu/Thayer/E/Roman/Texts/secondary/SMIGRA*/Pontifex.html Pontifex Maximus] LacusCurtius retrieved August 15, 2006</ref> imperador de 375-383, que, no entanto, decidiu omitir as palavras "pontífice máximo" de seu título<ref>"Gratian." Encyclopædia Britannica. 2008. Encyclopædia Britannica Online. 3 Feb. 2008 <http://www.britannica.com/eb/article-9037772>.</ref><ref name=livius>[http://www.livius.org/pn-po/pontifex/maximus.html Pontifex Maximus] Livius.org article by Jona Lendering retrieved August 15, 2006</ref>
 
== Etimologia ==
De acordo com a interpretação habitual, o termo ''pontifex'' significa literalmente "construtor de ponte" (''pons + facere''); "maximus" significa literalmente "máximo", "maior" ou "supremo". Este título talvez tenha sido originalmente usado em seu sentido dig dig iteralliteral: a posição do construtor de pontes era realmente importante em [[Roma]], onde as grandes pontes ao longo do [[Tibre]], o rio sagrado, adornadas com estátuas de [[divindade]]s, eram utilizadas somente por autoridades prestigiadas com funções sacras. No entanto, sempre entendeu-se seu sentido simbólico: os pontífices seriam os construtores da ponte entre os deuses e os homens <ref>Van Haeperen</ref>.
Uma visão alternativa minoritária é que "pontifex" significa "preparador de estrada", derivada da palavra ''pont'' etrusca, que significa "estrada",<ref name="livius">[http://www.livius.org/pn-po/pontifex/maximus.html Pontifex Maximus] Livius.org article by Jona Lendering retrieved August 15, 2006</ref> sendo a palavra romana uma distorção da palavra [[Etruscos|etrusca]].etc
 
== Pontífices pagãos ==
O [[Colégio de Pontífices]] (''collegium Pontificum'') foi o mais importante sacerdócio da [[Roma Antiga]]. A fundação deste colégio sagrado é atribuída ao segundo rei de Roma, [[Numa Pompílio]]. É seguro dizer que o colégio foi encarregado de atuar como consultor do [[rei]] (''rex'') em todos os assuntos de religião. O colégio foi chefiado pelo pontífice máximo, sendo o cargo vitalício. Antes de o cargo ser criado, as funções administrativas e religiosas foram naturalmente exercidas pelo rei. Muito pouco é conhecido sobre este período da história no que diz respeito a pontífices romanos, pois as principais fontes históricas foram perdidas e muitos eventos neste período são considerados como lendários ou míticos, o que dificulta a separação entre o que realmente ocorreu e o que seria mito. A maior parte dos registros da antiga Roma foram destruídos, quando foi assaltada pelos [[gauleses]] em {{AC|390|x}}
 
 
=== Eleições e número de pontífices ===
O pontífice era eleito por ''co-optatio'' (ou seja, os restantes membros nomeavam seus novos pontífices) vitaliciamente. Os pontífices eram inicialmente cinco, incluindo o pontífice máximo.<ref name="lacus">[http://penelope.uchicago.edu/Thayer/E/Roman/Texts/secondary/SMIGRA*/Pontifex.html Pontifex Maximus] LacusCurtius retrieved August 15, 2006</ref><ref name=livius/> Os pontífices só podiam provir de uma família [[Patrícios|patrícia]]. No entanto, em {{AC|300|x}}, a [[Lei Ogúlnia]] admitiu um [[plebeu]] para ocupar o cargo, de modo que parte do prestígio do título foi perdido. Mas foi só em {{AC|254|x}} que Tibério Coruncânio se tornou o primeiro pontífice máximo plebeu.<ref>[http://www.livius.org/li-ln/livy/periochae/periochae016.html Titus Livius Ex Libro XVIII] Periochae, from livius.org retrieved August 16, 2006</ref> A Lei Ogúlnia também aumentou o número de pontífices para nove (incluindo o pontífice máximo). Em {{AC|104|x}}, a {{ilc|lei Domícia||lex Domitia}} (''lex Domitia'') determinou que a eleição iria ser votada pela [[assembleia tribal]] (''comitia tributa''; uma assembleia do povo dividida em distritos), e pela mesma lei apenas 17 das 35 tribos da cidade podiam votar. EstolidaEsta lei foi abolida em {{AC|81|x}} por [[Lúcio Cornélio Sula]] na {{ilc|lei Cornélio dos sacerdotes||lex Cornelia de Sacerdotiis}} (''lex Cornelia de Sacerdotiis''), que restaurou aos grandes colégios sacerdotais seu pleno direito de ''co-optatio''<ref>Liv. Epit. 89; Pseudo-Ascon. Em Divinat. P102, ed. Orelli; Dion Cass. xxxvii.37)</ref>. Também sob Sula, o número de pontífices foi aumentado para quinze, incluindo o pontífice máximo. Em {{AC|63|x}}, quando [[Júlio César]] foi eleito pontífice máximo, o direito de Sula foi abolido e uma versão modificada da Lei Domícia foi reintegrada, prevendo a eleição pela assembleia tribal mais uma vez, mas mais tarde [[Marco Antônio]] voltou a restaurar o direito de ''co-optatio'' para o colégio <ref>Dião Cássio x liv.53</ref>. Também sob Júlio César, o número de pontífices foi aumentado para dezesseis, incluindo o pontífice máximo. O número de pontífices variou durante o império, mas acredita-se que tenha sido normalmente quinze.
 
=== Funções ===