Abrir menu principal

Alterações

55 bytes adicionados, 20h16min de 16 de outubro de 2015
Em 531 Justiniano utiliza o título de "patriarca" para designar exclusivamente os bispos de Roma, Constantinopla, Alexandria, Antioquia e Jerusalém<ref name=Idea>[http://www.homolaicus.com/storia/medioevo/pentarchia/pentarchia.htm L'idea di pentarchia nella cristianità]</ref><ref>The Oxford Dictionary of the Christian Church, s.v. ''patriarch (ecclesiastical)'', also calls it "a title dating from the 6th century, for the bishops of the five great sees of Christendom". And [http://books.google.com/books?id=ZP_f9icf2roC&printsec=frontcover#PPA845,M1 Merriam-Webster's Encyclopedia of World Religions] says: "Five patriarchates, collectively called the pentarchy, were the first to be recognized by the legislation of the emperor Justinian (reigned 527-565)".</ref>. Gradualmente a partir do [[século VIII]] e [[Século IX|IX]] o termo adquire seu sentido atual, tornando-se um título oficial, utilizado apenas para uma classificação definitiva na hierarquia. Durante séculos o nome aparece geralmente em conjunto com "arcebispo".<ref name="New Advent"/>
 
===Três primeiros patriarcas e classificação peloPrimeiro Concílio de Niceia===
O [[Concílio de Niceia de 325]] estabeleceu que em cada provincia civil o corpo dos bispos deveria ser encabeçado pelo bispo da capital províncial (o [[bispo metropolita]]), mas reconheceu a autoridade super-metropolitana já exercida pelos bispos de [[Papa|Roma]], [[Patriarca de Alexandria|Alexandria]] e [[Patriarca de Antioquia|Antioquia]]. Além disso, decretou que o bispo de Jerusalém tinha direito a honra especial, embora não a autoridade sobre outros bispos.<ref>[http://www.intratext.com/IXT/ITA0141/ Decisiões do Concílio de Niceia em italiano]</ref><ref>[http://www.intratext.com/IXT/ENG0425/ Decisões do Concílio de Niceia em inglês]</ref><ref name="New Advent"/><ref name=Idea/>
Inicialmente havia apenas três patriarcas, os bispos de [[Papa|Roma]], [[Patriarca de Alexandria|Alexandria]] e [[Patriarca de Antioquia|Antioquia]]. É desconhecida exatamente como eles obtiveram essa posição.<ref name="New Advent"/> Muitos historiadores tem sugerido que seus poderes especiais provieram do fato de que as três comunidades foram chefiadas por [[São Pedro]] (Roma e Antioquia foram, segundo a [[Bíblia|Sagrada Escritura]] e [[Sagrada Tradição|Tradição]] fundadas por Pedro e Alexandria por seu discípulo [[São Marcos]]).<ref name=Anastos>[http://www.myriobiblos.gr/texts/english/milton1_21.html Milton V. Anastos, ''Aspects of the Mind of Byzantium (Political Theory, Theology, and Ecclesiastical Relations with the See of Rome)'', Ashgate Publications, Variorum Collected Studies Series, 2001. ISBN 0 86078 840 7)]</ref>
 
O cânone 6 do Concílio diz: ''Que o antigo costume no Egito, Líbia e Pentapolis prevaleça, que o Bispo de Alexandria tenha jurisdição em todos estes, uma vez que o mesmo é habitual para o Bispo de Roma também. Da mesma forma em Antioquia e as outras províncias, deixe as Igrejas mantêm seus privilégios. E isso é seja universalmente entendido, que se alguém for feito bispo sem o consentimento do Metropolita, o grande Sínodo declara que tal homem não deve ser um bispo. Se, no entanto, dois ou três bispos pelo amor natural de contradição, oporem-se ao sufrágio comum do resto, sendo razoável e de acordo com a lei eclesiástica, em seguida, deixai a escolha da maioria prevalecer.''<ref name="Canon 6">([http://www.ewtn.com/library/COUNCILS/NICAEA1.HTM Canon 6])</ref>
Nos três primeiros séculos do cristianismo, o Bispo de Roma interveio em outras comunidades para ajudar a resolver conflitos,<ref name="The Primacy of Peter">Fr. Nicholas Afanassieff: ''"The Primacy of Peter"'' Ch. 4, pgs. 126-127 (c. 1992)</ref> sugerindo o exercício da [[primazia papal]] primitiva. O historiador [[Will Durant]] escreve que após a queda e destruição de Jerusalém pelos romanos, a igreja de Roma tornou-se naturalmente a igreja principal, a capital do cristianismo.<ref>[[Will Durant|Durant, Will]]. ''Caesar and Christ''. New York: Simon and Schuster. 1972</ref> O [[Papa Clemente I]] no final do século I escreveu uma epístola à igreja em Corinto, na [[Grécia]], intervindo em uma disputa importante<ref>Cross, F. L., ed. The Oxford Dictionary of the Christian Church. New York: Oxford University Press. 2005</ref>. No principio do [[século II]], [[Santo Inácio de Antioquia]] elogia a pureza da fé de Roma,<ref>{{Citar web| url= http://www.newadvent.org/fathers/0107.htm| último = | primeiro = | título = The Epistle of Ignatius to the Romans ("''which also presides in the place of the region of the Romans, worthy of God, worthy of honour, worthy of the highest happiness, worthy of praise, worthy of obtaining her every desire, worthy of being deemed holy, and which presides over love, is named from Christ, and from the Father - aqueles que presidem a região dos Romanos, são dignos de Deus, dignos de honra, dignos da mais alta felicidade, digno de louvor, digno de sucesso, dignos de ser considerados santos, e que presidem no amor, mantendo a lei de Cristo, portador do nome do pai''")| acessodata=2010-02-21| obra = Catholic Encyclopedia; New Advent }}</ref> e relata que ela exercia uma "presidência no amor" entre as igrejas cristãs.<ref>[http://www.orthodoxytoday.org/articles6/HopkoPope.php Roman Presidency and Christian Unity in our Time]</ref> No final do mesmo século, o [[Papa Vítor I]] ameaça de excomunhão os bispos orientais que continuarem praticando a Páscoa em 14 de [[Nisã]]<ref>''Eusebius Pamphilius: Church History, Life of Constantine, Oration in Praise of Constantine'', [http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf201.iii.x.xxv.html Ch. XXIV]</ref>. No [[século III]], o rival do [[Papa Cornélio|Papa Cornélio I]], o [[Antipapa Novaciano]] afirma ter “assumido a primazia”.<ref>{{cite web| url= http://www.newadvent.org/cathen/11138a.htm| last = | first = | title = Novatian and Novatianism
 
Nos três primeiros séculos do cristianismo, o Bispo de '''Roma''' interveio em outras comunidades para ajudar a resolver conflitos,<ref name="The Primacy of Peter">Fr. Nicholas Afanassieff: ''"The Primacy of Peter"'' Ch. 4, pgs. 126-127 (c. 1992)</ref> sugerindo o exercício da [[primazia papal]] primitiva. O historiador [[Will Durant]] escreve que após a queda e destruição de Jerusalém pelos romanos, a igreja de Roma tornou-se naturalmente a igreja principal, a capital do cristianismo.<ref>[[Will Durant|Durant, Will]]. ''Caesar and Christ''. New York: Simon and Schuster. 1972</ref> O [[Papa Clemente I]] no final do século I escreveu uma epístola à igreja em Corinto, na [[Grécia]], intervindo em uma disputa importante<ref>Cross, F. L., ed. The Oxford Dictionary of the Christian Church. New York: Oxford University Press. 2005</ref>. No principioprincípio do [[século II]], [[Santo Inácio de Antioquia]] elogia a pureza da fé de Roma,<ref>{{Citar web| url= http://www.newadvent.org/fathers/0107.htm| último = | primeiro = | título = The Epistle of Ignatius to the Romans ("''which also presides in the place of the region of the Romans, worthy of God, worthy of honour, worthy of the highest happiness, worthy of praise, worthy of obtaining her every desire, worthy of being deemed holy, and which presides over love, is named from Christ, and from the Father - aquelesà Iglesia que presidemtem a presidencia no territorio da região dos Romanosromanos, sãosendo dignosdigna de Deus, dignosdigna de honra, dignosdigna da mais alta felicidade, dignodigna de louvor, dignodigna de sucesso, dignosdigna de ser consideradosconsiderada santossanta, e que presidempreside no amor, mantendo a lei de Cristo, portador do nome do pai''Pai")| acessodata=2010-02-21| obra = Catholic Encyclopedia; New Advent }}</ref> e relata que ela exercia uma "presidência no amor" entre as igrejas cristãs.<ref>[http://www.orthodoxytoday.org/articles6/HopkoPope.php Roman Presidency and Christian Unity in our Time]</ref> No final do mesmo século, o [[Papa Vítor I]] ameaça de excomunhão os bispos orientais que continuarem praticando a Páscoa em 14 de [[Nisã]]<ref>''Eusebius Pamphilius: Church History, Life of Constantine, Oration in Praise of Constantine'', [http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf201.iii.x.xxv.html Ch. XXIV]</ref>. No [[século III]], o rival do [[Papa Cornélio|Papa Cornélio I]], o [[Antipapa Novaciano]] afirma ter “assumido a primazia”.<ref>{{cite web| url= http://www.newadvent.org/cathen/11138a.htm| last = | first = | title = Novatian and Novatianism
| accessdate=2010-01-21 | work = Catholic Encyclopedia; New Advent
}}</ref>
 
O poder de '''Alexandria''' era bem conhecido já no [[século III]], sendo seu bispo o primeiro [[metropolita]] no [[Egito]] e nos territórios vizinhos [[África|africanos]], quando outras sedes metropolitanas foram criadas, o bispo de Alexandria se tornou conhecido como o arco-metropolitano<ref name="New Advent - The Church of Alexandria"/>, por exemplo, [[Héraclas de Alexandria]] exerceu seu poder como arco metropolitano pela deposição e substituição do bispo de Thmuis.<ref name="New Advent - The Church of Alexandria">{{Citar web |url=http://www.newadvent.org/cathen/01300b.htm|título=The Church of Alexandria|língua= Inglês|autor= |obra= |data= |acessodata=12-2-2010}}</ref>
 
Os primeiros registros de uma jurisdição atribuída a '''Antioquia''' datam do final do [[século II]], quando [[Serapião de Antioquia|Serapião]], [[patriarca de Antioquia|bispo de Antioquia]], interveio em [[Rosso (Mauritânia)|Rosso]], ele também consagrou o terceiro Bispo de Edessa, fora do [[Império Romano]]<ref name="New Advent - The Church of Antioch">{{Citar web |url=http://www.newadvent.org/cathen/01567a.htm|título=The Church of Antioch|língua= Inglês|autor= |obra= |data= |acessodata=12-2-2010}}</ref>. Antioquia convocou concílios realizados em meados do [[século III]], que participaram bispos da [[Síria]], [[Palestina]], [[Arábia SauditaPétrea|Arábia]], e as províncias orientais da [[Ásia Menor]],<ref name="New Advent - The Church of Antioch"/>, indicando sua jurisdição mais primitiva. [[Dionísio de Alexandria]] falou desses bispos como formando o "episcopado do Oriente", em que Demetriano, bispo de Antioquia ocupava o "primeiro lugar".<ref name="New Advent - The Church of Antioch"/> O cânone 6 ao citar a igreja de Antioquia defende que está preservando seus privilégios, embora não esclareça qual era sua jurisdição: ''Do mesmo modo, em Antioquia e nas outras províncias, as igrejas devem preservar seus privilégios.''<ref name="Canon 6"/>
 
InicialmenteMuitos haviahistoriadores apenastem trêssugerido patriarcas,que os bispospoderes de [[Papa|Roma]], [[Patriarcaespeciais de Alexandria|Alexandria]]estas etrês [[Patriarcasés de Antioquia|Antioquia]]. É desconhecida exatamente como eles obtiveram essa posição.<ref name="New Advent"/> Muitos historiadores tem sugerido que seus poderes especiaisepiscopais provieram do fato de queserem asasociadas três comunidades foram chefiadas porcom [[São Pedro]] (Roma e Antioquia foram, segundo a [[Bíblia|Sagradatradição, Escritura]]Roma e [[SagradaAntioquia Tradição|Tradição]]foram fundadas por Pedroele e Alexandria por seu discípulo [[São Marcos]]).<ref name=Anastos>[http://www.myriobiblos.gr/texts/english/milton1_21.html Milton V. Anastos, ''Aspects of the Mind of Byzantium (Political Theory, Theology, and Ecclesiastical Relations with the See of Rome)'', Ashgate Publications, Variorum Collected Studies Series, 2001. ISBN 0 86078 840 7)]</ref>
Os primeiros registros de uma jurisdição atribuída a Antioquia datam do final do [[século II]], quando [[Serapião de Antioquia|Serapião]], [[patriarca de Antioquia|bispo de Antioquia]], interveio em [[Rosso (Mauritânia)|Rosso]], ele também consagrou o terceiro Bispo de Edessa, fora do [[Império Romano]]<ref name="New Advent - The Church of Antioch">{{Citar web |url=http://www.newadvent.org/cathen/01567a.htm|título=The Church of Antioch|língua= Inglês|autor= |obra= |data= |acessodata=12-2-2010}}</ref>. Antioquia convocou concílios realizados em meados do [[século III]], que participaram bispos da [[Síria]], [[Palestina]], [[Arábia Saudita]], e as províncias orientais da [[Ásia Menor]]<ref name="New Advent - The Church of Antioch"/>, indicando sua jurisdição mais primitiva. [[Dionísio de Alexandria]] falou desses bispos como formando o "episcopado do Oriente", que Demetriano, bispo de Antioquia ocupava o "primeiro lugar".<ref name="New Advent - The Church of Antioch"/>
 
O bispo de '''Jerusalém''' é citado no cânone 7, como tendo uma honra especial (por lá ter ocorrido a Paixão e Ressureição de Cristo), mas sem possuir qualquer autoridade<ref>([http://www.ewtn.com/library/COUNCILS/NICAEA1.HTM Canon 7])</ref>, e sendo submetido ao bispo metropolita de Cesaréia.
O poder de Alexandria era bem conhecido já no [[século III]], sendo seu bispo o primeiro [[metropolita]] no [[Egito]] e nos territórios vizinhos [[África|africanos]], quando outras sedes metropolitanas foram criadas, o bispo de Alexandria se tornou conhecido como o arco-metropolitano<ref name="New Advent - The Church of Alexandria"/>, por exemplo, [[Héraclas de Alexandria]] exerceu seu poder como arco metropolitano pela deposição e substituição do bispo de Thmuis.<ref name="New Advent - The Church of Alexandria">{{Citar web |url=http://www.newadvent.org/cathen/01300b.htm|título=The Church of Alexandria|língua= Inglês|autor= |obra= |data= |acessodata=12-2-2010}}</ref>
 
Os poderes especiais de Roma, Alexandria e Antioquia são citados pelo [[Primeiro Concílio de Niceia]] realizado em [[325]], ''“'''Que o antigo costume no Egito, Líbia e Pentapolis prevaleça, que o Bispo de Alexandria tenha jurisdição em todos estes, uma vez que o mesmo é habitual para o Bispo de Roma também.''' Da mesma forma em Antioquia e as outras províncias, deixe as Igrejas mantêm seus privilégios. E isso é seja universalmente entendido, que se alguém for feito bispo sem o consentimento do Metropolita, o grande Sínodo declara que tal homem não deve ser um bispo. Se, no entanto, dois ou três bispos pelo amor natural de contradição, oporem-se ao sufrágio comum do resto, sendo razoável e de acordo com a lei eclesiástica, em seguida, deixai a escolha da maioria prevalecer.”'' (Concílio de Nicéia - Cânon VI)<ref name="Canon 6">([http://www.ewtn.com/library/COUNCILS/NICAEA1.HTM Canon 6])</ref>, O cânone deixa claro que a jurisdição ali é "'''''é habitual para o Bispo de Roma também."''''' O mesmo cânone ao citar o patriarcado de Antioquia defende que está preservando seus privilégios, embora não esclareça qual sua jurisdição: "''Do mesmo modo, em Antioquia e nas outras [[Província#Províncias eclesiásticas|províncias]], as igrejas devem preservar seus privilégios.''"<ref name="Canon 6"/>. O bispo de Jerusalém é citado no seu sétimo cânon, como tendo uma honra especial (por lá ter ocorrido a Paixão e Ressureição de Cristo e o [[Concílio de Jerusalém|primeiro concílio ecumênico]]), mas sem possuir qualquer autoridade<ref>([http://www.ewtn.com/library/COUNCILS/NICAEA1.HTM Canon 7])</ref>, e sendo submetido ao Arcebispo metropolitano da Cesaréia. Junto com a menção das tradições especiais de Roma, Alexandria e Antioquia, os mesmos cânones 6 e 7 falam da forma de organização metropolitana, que também foi o tema dos dois cânones anteriores, um sistema através do qual o bispo da capital de cada província civil (a ''Metropolita'') possuí certos direitos sobre os bispos das outras cidades da província (''[[:wikt:sufragâneo|sufragânea]]s''),<ref name="metropolitan">Oxford Dictionary of the Christian Church (Oxford University Press 2005 ISBN 978-0-19-280290-3), s.v. ''metropolitan''</ref> e que possivelmente tiveram sua origem também em torno do século III.
 
===Concílio de Constantinopla e criação dos cinco patriarcados===