Diferenças entre edições de "Gravação multicanal"

1 byte removido ,  15h10min de 17 de outubro de 2015
m
Mudei "idéia" para "ideia", conforme o novo acordo ortográfico.
m ("à outros" não existe em Português.)
m (Mudei "idéia" para "ideia", conforme o novo acordo ortográfico.)
[[Ficheiro:Tascam-16Track.jpg|thumb|right|Gravador multicanal analógico TASCAM, capaz de gravar 16 canais de áudio em uma fita de 1 polegada]]
[[Ficheiro:TEAC 2340.jpg|thumb|right|Gravador caseiro TEAC 2340, capaz de gravar quatro canais em uma fita de ¼ polegada]]
'''Gravação multicanal''' é um método de [[Gravação e reprodução sonora|gravação sonora]] que permite o registro em separado de múltiplas fontes de som para criar um resultado final coesivo. O método tornou-se possível a partir da idéiaideia de captar individualmente determinados sons em diferentes partes de uma mesma [[Fita magnética|fita]], que poderiam ser tocados simultaneamente a outros ou sincronizados manualmente.
 
Nas décadas de [[Década de 1980|1980]] e [[Década de 1990|1990]], a [[computação]] providenciou ferramentas através das quais tanto a gravação quanto a reprodução sonora puderam ser [[Digitalização|digitalizadas]], revolucionando a distribuição de áudio. Na [[década de 2000]], equipamentos e softwares multicanal para computador foram suficientemente aperfeiçoados para permitir seu uso em gravações sonoras de alta qualidade. Embora as fitas não tenham sido universalmente substituídas como meio de gravação, as vantagens de gravação e [[edição não linear]] resultaram numa adoção em larga escala de sistemas digitais em detrimento aos analógicos.<ref>[http://books.google.com/books?id=aKZbCeLJivkC ''MP3: Música, Comunicação e Cultura''] - Clóvis Ricardo Montenegro de Lima e Rose Marie Santini de Oliveira - Editora E-papers - ISBN 9788576500551</ref>
720

edições