Diferenças entre edições de "Luísa Ulrica da Prússia"

105 bytes adicionados ,  16h34min de 30 de outubro de 2015
sem resumo de edição
|}}
 
'''Luísa Ulrica da Prússia''', (em [[Língua alemã|alemão]]: ''Luise Ulrike'', em [[língua sueca|sueco]] '''Lovisa Ulrika'''; ([[Berlim]], {{dni|lang=br|24|7|1720|si}} — Palácio de Svartsjö, {{morte|lang=br|16|7|1782}}), foi a [[rainha consorte]] da [[Suécia]], de 1751 até 1771, aquando do falecimento do seu marido, [[Adolfo Frederico da Suécia|Adolfo Frederico]]. Era filha de [[Frederico Guilherme I da Prússia]] e da sua esposa, [[Sofia Doroteia de Hanôver]], por sua vez filha de [[Jorge I da Grã-Bretanha]].
 
== Biografia ==
Em 1744, Ulrica casou com Adolfo Frederico de [[Holstein-Gottorp]], eleito príncipe da [[Suécia]] em 1743 e que, depois da sua sucessão ao trono em 1751, reinou como Rei [[Adolfo Frederico da Suécia]]. Luísa Ulrica foi recebida com grande entusiasmo na corte sueca, como a esperança da resolução dos problemas de sucessão ao trono, e ganhou popularidade pela sua beleza e pelo nascimento dos seus filhos, nenhuma criança nasceu no seio da casa real sueca durante quase cinquenta anos até ao nascimento do seu primeiro filho.
 
[[File:Crown of the Queen of Sweden 1879.jpg|thumb|left|Rainha feira para a rainha Luísa em 1751.]]
Quando se tornou rainha consorte, Ulrica revitalizou a corte real, que havia sido abandonada durante o reinado de [[Frederico I da Suécia]], e fundo um [[teatro]] no [[Palácio de Drottningholm]]. O seu interesse pelo teatro francês, levou-a a interromper o desenvolvimento do teatro nativo sueco no [[Bollhuset]].
 
[[File:Crown of the Queen of Sweden 1879.jpg|thumb|left|RainhaCoroa feirafeita para a rainha Luísa em 1751.]]
 
Luísa Ulrica dominou fortemente o seu marido e a corte, exercendo também o poder executivo enquanto o seu marido se manteve no trono. Entretanto, o rei era na Suécia mera decoração, tendo a monarquia um único nome, Luísa Ulrica. Mesmo assim, as suas ambições era maiores. Luísa havia nascido numa [[monarquia absoluta]], e procurava seguidores com quem planeou um [[golpe de estado]] que derrubasse o governo e fizesse florescer no país o [[absolutismo]]. O golpe tomaria lugar em 1756, mas o plano foi descoberto. A rainha foi reprimida e repreendida fortemente pelo governo, e os seus seguidores, que a ajudariam na execução do golpe, foram executados.
{{Termina caixa}}
 
{{Consortes da Suécia}}
{{Princesas da Suécia por casamento}}
 
==Referências==