Diferenças entre edições de "Guerra Fria"

37 bytes adicionados ,  15h16min de 8 de novembro de 2015
m (Foram revertidas as edições de 186.244.124.228 para a última revisão de CommonsDelinker, de 22h49min de 5 de novembro de 2015 (UTC))
Em 1948, numa tentativa de controlar a [[inflação]] galopante da Alemanha, os Estados Unidos, a França e o Reino Unido criaram uma "trizona" entre suas zonas de influência, para fazer valer nestes territórios o ''Deutsche Mark'' ([[Marco alemão]]). [[Josef Stalin]], então líder da URSS, reprovou a ideia e, como contra-ataque, procurou reunificar Berlim sob sua influência. Desse modo, em [[23 de Junho]] de 1948, todas as rotas terrestres foram fechadas pelas [[tropa]]s soviéticas, privando a cidade de alimentos e combustíveis, numa violação dos acordos da [[Conferência de Ialta]].
 
Para não abandonar as zonas ocidentais de Berlim e dar vitória à União Soviética, os países ocidentais prontificaram-se a criar uma grande [[Ponte aérea (Logística)|ponte aérea]], em que aviões de transporte de cargas [[estado-unidenses]], ingleses, e australianos saíam da "trizona" levando mantimentos aos mais de dois milhões de berlinenses que viviam no ocidente da cidade. Stalin reconheceu a derrota dos seus planos em [[12 de Maio]] de [[1949]]. Pouco depois, as zonas estadunidense, francesa e britânica se unificaram, originando a ''Bundesrepublik Deutschland'' (República Federativa da Alemanha ou [[Alemanha Ocidental|Alemanha Oridental]]), cuja capital era [[Bonn]]. Da zona soviética surgiu a ''Deutsche Demokratische Republik'' (República Democrática Alemã ou [[Alemanha Oriental|Alemanha Ociental]]), com capital [[Berlim]], a porção oriental.<ref>{{Citar livro|url= |autor=Juarez Leitão |coautor= |título=História Geral |subtítulo= |idioma=Português |edição= |local=Fortaleza |editora=Lowes |ano=1997 |página=393 |páginas= |isbn= |acessodata=24 de setembro de 2012 }}</ref><ref>Guerra Fria foi assim chamada, “fria”, porque não houve uma guerra direta ou seja bélica, "quente", entre as duas superpotências. A guerra acontece no período histórico de disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos (que defendia o capitalismo) e a União Soviética (que era comunista), compreendendo o período entre o final da Segunda Guerra Mundial (1945) e a extinção da União Soviética (1991). Em resumo, foi um conflito de ordem política, militar, tecnológica, econômica, social e ideológica entre as duas nações e suas zonas de influência. Os soviéticos controlavam os países do Leste europeu, enquanto os Estados Unidos tentavam manter sua influencia sobre o restante da Europa. A tensão aumento na décadas seguintes à medida que os Estados Unidos e a União Soviética acumulavam armas nucleares. Os países queriam expandir seus ideais pelo mundo, como eram ideais diferente, um do outro, a guerra começa. No começo da [[década de 1990]], a então a União Soviética começou a acelerar o fim do socialismo no país e em seus aliados. Com reformas econômicas, acordos com os Estados Unidos e mudanças políticas, o sistema foi se enfraquecendo. Era o fim de um período de embates políticos, ideológicos e militares. O capitalismo vitorioso, aos poucos, iria sendo implantado nos países socialistas.</ref>
 
=== Plano Marshall e COMECON ===
Utilizador anónimo