Diferenças entre edições de "Global Village Telecom"

70 bytes removidos ,  23h41min de 12 de novembro de 2015
m
Desfeita(s) uma ou mais edições de Recifense Brasiliense (Isso já é explicado na introdução do artigo), com Reversão e avisos.
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição via aplic. móvel
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de Recifense Brasiliense (Isso já é explicado na introdução do artigo), com Reversão e avisos.)
|rodapé =
}}
'''Global Village Telecom''' (sigla: '''GVT''') éera uma [[operadora]] de [[telecomunicações]] [[brasil]]eira, que em 2016, após 16 anos no mercado, vai se fundir com a [[Vivo]]. Surgiu em [[2000]] como resultado de um consórcio formado pela holandesa Global Village Telecom (78%) e as norte-americanas ComTech Communications Technologies (20%) e RSL (2%). Em 30 de setembro de [[1999]], obteve licença junto à [[Agência Nacional de Telecomunicações]] (Anatel). Amos Genish é um executivo [[israel]]ense que veio para o [[Brasil]] criar a GVT com o apoio de fundos de investimentos internacionais, e que em 2009 vendeu a GVT para a francesa [[Vivendi]].<ref>{{citar notícia|url=http://info.abril.com.br/aberto/infonews/112000/21112000-15.shl|titulo=GVT inicia operações com sistema de cobrança inédito|obra=info.abril.com.br|acessodata=31/10/2011}}</ref>
 
Em 25 de março de 2015 foi aprovada a compra da empresa pela espanhola [[Telefônica]] por US$ 9,3 bi.<ref>[http://tecnologia.terra.com.br/cade-aprova-compra-da-gvt-pela-telefonica-sob-condicoes,c958eb4d6815c410VgnCLD200000b2bf46d0RCRD.html]</ref> Em junho de 2015 foi anunciado o encerramento das atividades da GVT e a fusão com a Vivo, assim se tornando uma só empresa.
=== GVT TV ===
{{principal|GVT TV}}
Presente em 146 cidades de 19 estados e no [[Distrito Federal (Brasil)|Distrito Federal]], a GVT pretende lançar seus serviços de TV por assinatura via satélite (conhecida pela sigla [[DTH]], de ''direct to home'') e via Internet ([[IPTV]]) nas principais capitais e em outras grandes cidades do país ainda neste ano. O plano havia sido esboçado ainda em 2010. Em maio daqueledeste ano, a empresa divulgou que sua meta, muito ambiciosa, é superar a [[Net Serviços de Comunicação|NET]] em número de assinantes em dois anos.
 
O cronograma de lançamento estaria planejado em duas etapas. No quarto trimestre de 2011, seriam atendidas [[Curitiba]], [[Belo Horizonte]], [[Rio de Janeiro]], [[Recife]], [[Campinas]], [[Brasília]], [[Porto Alegre]], [[Fortaleza]], [[Salvador (Bahia)|Salvador]], [[Goiânia]], [[Vitória]], [[Maringá]] (PR), [[Florianópolis]], [[Guarulhos]] (SP) e a região do [[ABC paulista]]. Em [[2012]], numa segunda etapa, o serviço seria estendido às demais cidades onde a operadora já está presente. Essas informações, não oficiais, foram fornecidas por uma fonte que conheceria os planos da operadora, e divulgada na mídia. Oficialmente, a GVT alegou que ainda estudava a lista dos municípios que receberiam os serviços de TV.<ref>[http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/gvt-oferece-tv-por-assinatura-em-14-cidades-e-planeja-superar-net]</ref>