Abrir menu principal

Alterações

53 bytes removidos ,  19h52min de 19 de novembro de 2015
Desfeita a edição 43981862 de 200.20.109.3 retirando informação sem referencia
 
== Origens ==
A Amnístia Internacional foi fundada em [[1961]] pelo advogado [[britânico]] Peter Benenson, praticante da doutrina cristã pacifista [[Quaker]], na sequência de uma notícia publicada no ano anterior pelo jornal [[Daily Telegraph]] sobre a condenação de dois jovens estudantes portugueses a sete anos de prisão por gritarem "viva a liberdade" numa esplanada no centro de Lisboa durante o [[Estado Novo (Portugal)|regime de Salazar]]<ref>{{citar web|URL=https://www.amnesty.org/en/who-we-are/history|título=A história da anistia Internacional|autor=|data=|publicado=Anistia Internacional|acessodata=2 agosto de 2013|lingua=Inglês}}</ref>. O causídico apelou aos países que libertassem pessoas detidas por motivos de consciência, incluindo convicções políticas e religiosas, preconceitos raciais ou linguísticos.
 
O movimento foi formalmente lançado com a publicação, em 28 de Maio desse ano, no jornal [[The Observer]], do artigo ''[http://www.amnestyusa.org/about-us/amnesty-50-years/peter-benenson-remembered/the-forgotten-prisoners-by-peter-benenson The Forgotten Prisioners]'', denunciando vários casos mundiais.