Diferenças entre edições de "Realismo em Portugal"

4 bytes adicionados ,  11h00min de 20 de novembro de 2015
acrescentei uma palavra e uma vírgula e ainda tirei uma letra
(Algumas pontuações.)
(acrescentei uma palavra e uma vírgula e ainda tirei uma letra)
{{corrigir|data=agosto de 2013}}{{sem-fontes|data=maio de 2012}}
{{HAP-mod}}
OOlá, realismo surge em Portugal, a partir de [[1860]], como consequência de uma reviravolta intelectual a partir de, influenciada pelas ideias de [[Pierre-Joseph Proudhon|Proudhon]], [[Quinet]], [[Hippolyte Taine|Taine]], [[Ernest Renan|Renan]], oponentes ao [[Romantismo]] que então estava em voga. [[Coimbra]], cidade de estudantes, é vista como o centro desta mudança por ser também o ponto de encontro de jovens revolucionários influenciados pelas idéias emergentes. Em 1861, [[Antero de Quental]] funda a Sociedade do Raio e em [[1865]] edita ''Odes Modernas''. Na Obra de [[Pinheiro Chagas]], ''Poema da Mocidade'' (1865), [[António Feliciano de Castilho|Castilho]] faz um posfácio onde critica os jovens da geração de 60: "''muito há que eu me pergunto a mim donde proviria esta enfermidade que hoje grassa por tantos espíritos, de que até alguns dos mais robustos adoecem, que faz com que a literatura e em particular a poesia ande marasmada, com fastio de morte à verdade e a simplicidade...''" E assim continuam a fazer mudanças na vida.
 
== Questão Coimbrã ==
Utilizador anónimo