Abrir menu principal

Alterações

1 byte adicionado ,  19h57min de 23 de novembro de 2015
→‎Origem: Correção de diversos erros de português. É possível que ainda haja outros erros.
</ref>
A sepse é uma causa importante de internação e a principal causa de morte em Unidade de Terapia Intensiva(UTI) no mundo. Estudos feitos na Europa, Austrália e Nova Zelândia relatam que as taxas de prevalência de sepse em UTI variavam de 5,1% a 30%<ref>Júnior, JALS, Cid Marcos David, Rodrigo Hatum, PCSP Souza, André Japiassú, Cleovaldo TS Pinheiro, Gilberto Friedman, Odin Barbosa da Silva, Mariza D’Agostino Dias, e Edwin Koterba10. “Sepse Brasil: estudo epidemiológico da sepse em unidades de terapia intensiva brasileiras”. Rev Bras Ter Intensiva 18, nº 1 (2006): 9–17.
</ref>. AindaAtualmente, nosa diassepse de hojecontinua a sepse apresentaapresentar uma preocupação em saúde. O número de mortes causadas por sepse ainda é elevadaelevado, aumentando a permanência dos pacientes na UTI e gerando impacto econômico e social.<ref>Júnior, JALS, Cid Marcos David, Rodrigo Hatum, PCSP Souza, André Japiassú, Cleovaldo TS Pinheiro, Gilberto Friedman, Odin Barbosa da Silva, Mariza D’Agostino Dias, e Edwin Koterba10. “Sepse Brasil: estudo epidemiológico da sepse em unidades de terapia intensiva brasileiras”. Rev Bras Ter Intensiva 18, nº 1 (2006): 9–17.
</ref>
 
 
== Diagnóstico ==
Um [[diagnóstico]] rápido é crucial para o tratamento da sepse, já que a adoção de uma terapia dirigida antecipada reduz a mortalidade por separesepse severa.
[[File:Bloodculturetubes.JPG|thumb|153x153px]]
Dentro das três primeiras horas de suspeita de sepse, os estudos diagnósticos devem incluir a medição dos níveis de [[lactato]] sérico e a obtenção de culturas antes da quimioterapia antimicrobiana, desde que não atrase o inicio do tratamento com [[antibióticos]] por mais que 45 minutos. Para identificar o [[microorganismo|microrganismo]] causador, pelo menos dois frascos de hemocultivos devem ser obtidos (frascos para [[aeróbico|aeróbicos]] e [[anaeróbico|anaeróbicos]]), sendo que pelo menos um deles tenha sido realizado por via percutânea e o outro através de cada instrumento de acesso vascular fixados por mais de 48 horas (como, por exemplo, catéteres intravenosos). Se outras fontes são suspeitosas ([[urina]], [[Líquido cefalorraquidiano|liquido cefalorraquidiano]], feridas, secreções respiratórias), suas culturas devem ser também obtidas, desde que não atrasem o tratamento antimicrobiano.
Utilizador anónimo