Línguas urálicas: diferenças entre revisões

672 bytes adicionados ,  22h39min de 3 de dezembro de 2015
sem resumo de edição
m (Removing Link GA template (handled by wikidata))
{{Info/Família linguística
'''Línguas urálicas''' constituem uma família de [[Língua natural|língua]]s com aproximadamente 30 diferentes idiomas falados por cerca de 20 milhões de pessoas. Compreende o ramo das [[línguas úgricas]], [[Línguas fino-permianas|fino-permianas]] e o grupo dos [[línguas samoiedas|idiomas samoiedos]]. As três línguas com maior número de falantes do grupo são: [[Língua estoniana|estoniano]], [[Língua finlandesa|finlandês]] e [[Língua húngara|húngaro]], contando ainda com os [[línguas sami|lapões]] (sami) e os [[línguas samoiedas|samoiedos]].
| nome = Línguas urálicas
| nomealt =
| região = [[Rússia]], [[Finlândia]], [[Escandinávia]], [[Estónia]], [[Hungria]] e regiões próximas
| corfamília = Urálica
| fam1 =
| int1 = [[Línguas fino-bálticas|Balto-fínico]]
| int2 = [[línguas fino-volgaicas|Fino-volgaico]]
| int3 = [[Línguas úgricas|Úgrico]]
| int4 = [[Línguas permianas|Pérmico]]
| int5 = [[Línguas sami|Sami]]
| int6 = [[Línguas samoiedas|Samoiedo]]
| ...
| int20 =
| mapa = [[Ficheiro:Fenno-Ugrian languages.png|280px]]
| mapa_legenda = As línguas urálicas
}}'''Línguas urálicas''' constituem uma família de [[Língua natural|língua]]s com aproximadamente 30 diferentes idiomas falados por cerca de 20 milhões de pessoas. Compreende o ramo das [[línguas úgricas]], [[Línguas fino-permianas|fino-permianas]] e o grupo dos [[línguas samoiedas|idiomas samoiedos]]. As três línguas com maior número de falantes do grupo são: [[Língua estoniana|estoniano]], [[Língua finlandesa|finlandês]] e [[Língua húngara|húngaro]], contando ainda com os [[línguas sami|lapões]] (sami) e os [[línguas samoiedas|samoiedos]].
 
O nome "Urálico" se refere à provável terra natal dos falantes dessas línguas, nos [[Montes Urais]]. Acredita-se que os falantes do Proto-Urálico pertenciam a uma vasta nação estabelecida na [[Rússia]] Central por volta de 7000 anos atrás, o que se trata de um anacronismo vulgar pós-medieval, já que os norte/leste-siberianos só saíram do seu homeland rumo a oeste e sudoeste milênios depois, sendo estas zonas originalmente a parte norte da Cítia de fala indo-europeia e demografia europídea.<ref>PINKER, Steven, 1994, "The Language Instinct", p. 274, Cap. 8 "The Tower of Babel", Penguin Books EUA.</ref>