Abrir menu principal

Alterações

61 bytes removidos ,  20h47min de 11 de dezembro de 2015
sem resumo de edição
[[Imagem:Koimesis Mosaic at Chora Church.jpg|thumb|400px|Dormição da Virgem Maria.<br><small>[[Mosaico]] na [[Igreja de Chora]] em Istambul.</small>]]
 
A '''Dormição de Maria''', também chamada de '''Dormição da ''Theotokos''Teótoco''' ({{lang-el|{{politônico|Κοίμησις Θεοτόκου}}}} - '''''Koímēsis''''', frequentemente latinizado como Kimisis, e Uspénie em língua eslava eclesiástica, termos que se referem ao ato de dormir), é uma das [[Grandes festas da Igreja Ortodoxa|grandes festas]] da [[Igreja Ortodoxa]] e das [[Igrejas Ortodoxas Orientais|Igrejas Ortodoxas Orientais]] e [[Igrejas Católicas Orientais|Católicas Orientais]] que comemora a "dormição" ou morte da ''[[TheotokosTeótoco]]'' ([[Maria (mãe de Jesus)|Maria]], literalmente traduzido como "portadora de Deus"), e sua ressurreição corporal antes de ser elevada ao [[céu (cristianismo)|céu]]. Ela é celebrada em [[15 de agosto]] ([[28 de agosto]] no [[calendário juliano]] ainda observado por algumas [[denominação cristã|denominações]]) como a '''Festa da Dormição''' da Mãe de Deus. A [[Igreja Apostólica Arménia]] celebra a Dormição não numa data fixa, mas no domingo mais próximo de 15 de agosto.
 
== Dormição e a Assunção ==
[[Imagem:Andrea Mantegna 047.jpg|thumb|220px|esquerda|[[Morte da Virgem]].<br><small>1461. Por [[Mantegna]], atualmente no [[Museu do Prado]], em [[Madrid]].</small>]]
A Dormição da ''Theotokos''Teótoco é celebrada em 15 de agosto (28 de agosto no [[calendário juliano]]), o mesmo dia da [[Festa da Assunção de Maria]] da [[Igreja Católica]]. Apesar de ambos os eventos comemorarem o mesmo evento (a partida de Maria deste mundo), as crenças não são exatamente idênticas.
 
A ortodoxia ensina que Maria passou por uma morte natural, como qualquer outro ser humano; que sua alma foi recebida por Cristo após a sua morte e que seu corpo foi ressuscitado no terceiro dia, no qual este corpo foi finalmente elevado ao céu para se juntar à sua alma. Seu túmulo foi encontrado vazio no terceiro dia.
 
== Desenvolvimento da tradição da Dormição ==
[[File:Theofanus uspenie.jpg|thumb|Ícone da Dormição por [[Teófanes, o Grego]], 1392. A ''[[Theotokos]]''Teótoco aparece deitada numa liteira rodeada por onze apóstolos (uma vez que Judas já estaria morto). No centro, [[Jesus Cristo]] aparece numa [[mandorla]], enrolando a alma da Virgem Maria (um [[serafim]] vermelho aparece acima de sua cabeça). De cada lado dele estão os [[hieromártir]]es [[Dionísio, o Areopagita]], e [[Inácio de Antioquia]], que, de acordo com a tradição, foram os responsáveis pelo relato da Dormição.]]
A tradição da Dormição está associada com vários lugares, principalmente com [[Jerusalém]], que abriga o [[Túmulo de Maria]] e a [[Basílica da Dormição de Maria]], e com [[Éfeso]], onde está a [[Casa da Virgem Maria|Casa da Virgem (''Meryem Ana'')]].
 
Durante os primeiros quatro séculos, nada se escreveu sobre o fim da [[vida da Virgem Maria]], embora se afirme, sem documentação sobrevivente, que a Festa da Dormição já era observada em Jerusalém logo depois do [[Primeiro Concílio de Éfeso|Concílio de Éfeso]] (431)<ref>Um exemplo representativo do pensamento maioritário ortodoxo é oferecido por Sophia Fotopoulou: ''"Não temos nenhuma data histórica para indicar quanto tempo a Mãe de Deus permaneceu na terra após a [[Ascensão de Jesus]] ao céu e nem quando, onde ou como ela morreu, pois os evangelhos nada falam sobre isso. A base para a Festa da Dormição é a [[santa tradição]] da Igreja, que data da [[era apostólica]], [[apócrifos do Novo Testamento|escritos apócrifos]], a fé constante do povo de Deus e a opinião unânime que os [[Padres da Igreja|Padres]] e os [[Doutores da Igreja]] do primeiro milénio do cristianismo."'' [http://www.newsfinder.org/site/more/the_dormition_of_theotokos "The Dormition of the Theotokos"].</ref>.
 
Quando, no final do século {{séc|V}}, quando as primeiras tradições sobre a Dormição começam a aparecer nos [[manuscrito]]s, Stephen Shoemaker detectou <ref>Stephen J. Shoemaker, 2003. ''Ancient Traditions of the Virgin Mary's Dormition and Assumption'' ([[Oxford University Press]]).</ref> a repentina aparição de três distintas tradições narrativas descrevendo o final da vida de Maria (além de um punhado de outras atípicas): ele as chamou de "Palma da Árvore da Vida", "Belém" e "Copta".
 
== Importância da festa ==
Na ortodoxia e no catolicismo, na linguagem das escrituras, a morte é geralmente chamada de "dormição" ou "cair no sono" ({{lang-langx|el|{{politônico|κοίμησις}}}} - ''coemetērium''; de onde vem "cemitério", um lugar onde "dormem" os mortos). Um importante exemplo disto é o nome desta festa; outro é a dormição de [[Santa Ana]], a Mãe de Maria. De acordo com as tradições ortodoxa e católica, Maria, tendo passado sua vida depois do [[Pentecostes]] apoiando e servindo a igreja nascente, estava vivendo na casa do [[apóstolo João]] em [[Jerusalém]], quando o [[arcanjo Gabriel]] lhe revelou que sua morte ocorreria em três dias. Os [[doze apóstolos]], que estavam espalhados pelo mundo, teriam então sido milagrosamente transportados para estar ao lado dela em seu leito de morte. A única exceção teria sido [[Tomé (apóstolo)|Tomé]], que se atrasou. Acredita-se que ele tenha chegado três depois da morte dela, ele a teria visto partindo numa nuvem em direção ao céu. Tomé perguntou-lhe ''"Onde estás indo, ó Santificada?"'' Ela então tomou a sua cinta e deu-a para o apóstolo dizendo ''"Recebe isto, meu amigo!"'' e desapareceu<ref>{{cite web|title=Dormition (Keemeesis) of the Theotokos|url=http://www.balamand.edu.lb/theology/feastdormition.htm|work=The Life of the Virgin Mary, The Theotokos|publisher=Holy Apostles Convent and Dormition Skete|accessdate=6 May 2011}}</ref>. Tomé foi levado para seus companheiros e pediu para ver o túmulo de Maria, de modo que pudesse se despedir dela. Maria havia sido enterrada no [[Getsêmani]], a pedido dela. Quando eles chegaram ao túmulo, o corpo dela havia desaparecido e restava apenas uma doce fragrância. Uma aparição teria então confirmado que [[Jesus Cristo]] havia levado o corpo dela para o céu após três dias para que se reunisse com sua alma. A [[teologia ortodoxa]] ensina que a ''[[TheotokosTeótoco]]'' já havia passado pela [[ressurreição dos corpos|ressurreição]] que todos iremos experimentar na [[Segunda Vinda de Jesus|Segunda Vinda]] e está no céu num estado [[glorificação|glorificado]] que os demais justos também experimentarão após o [[Juízo Final]]<ref>{{Citation|last = Ware|first = Archimandrite Kallistos|author-link = Timothy Ware|last2 = Mary|first2 = Mother|title = The Festal Menaion|place = London|publisher = Faber and Faber|year = 1984|page =64|isbn = 0-571-11137-8}}</ref>.
 
== Práticas litúrgicas ==
É comum em muitos lugares a bênção de perfumes no dia da Festa da Dormição. Em outros, o rito do "Enterro da ''Theotokos''Teótoco" é celebrado no mesmo dia, durante uma [[vigília]] de noite inteira. A ordem do serviço se baseia no Enterro de Cristo no [[Sábado de Aleluia]]. Um [[ícone]] de pano ricamente decorado - chamado ''Epitaphios''Epitáfio - mostrando-a viva é utilizado, juntamente com um conjunto de hinos de lamentação especialmente compostos para a ocasião, que são cantados com o [[Salmo 119]]. O ''Epitaphios''Epitáfio é colocado então num suporte e carregado em procissão da mesma forma que o ''Epitaphios''Epitáfio de Cristo durante a [[Semana Santa]].
 
Esta prática começou em [[Jerusalém]] e é de lá que foi levada para a [[Rússia]], onde ela é seguida em várias [[catedral|catedrais]] dedicadas à Dormição, principalmente a [[Catedral da Dormição (Moscovo)|Catedral da Dormição]] de [[Moscovo]]. A prática lentamente se espalhou entre os [[Igreja Ortodoxa Russa|ortodoxos russos]], embora não seja, de forma nenhuma, a prática padrão em todas as paróquias ou mesmo na maioria delas. Em Jerusalém, o serviço é cantado durante a Vigília da Dormição.
== Morte de Maria na arte ==
{{AP|Morte da Virgem}}
[[Imagem:Dormition El Greco.jpg|thumb|300px|[[Dormição da Virgem (El Greco)|Dormição da Virgem]].<br><small>Século {{séc|XVI}}. Por [[El Greco]], atualmente na Igreja da Dormição da Virgem em [[Siro]], na [[Grécia]].</small>]]
A Dormição é conhecida como [[Morte da Virgem]] nos ciclos sobre a [[Vida da Virgem]] na [[arte católica]], um tema relativamente comum, geralmente inspirado por modelos bizantinos, até o final da [[Idade Média]]. A "[[Morte da Virgem (Caravaggio)|Morte da Virgem]]", de [[Caravaggio]], de 1606, é provavelmente a última pintura famosa do tema no ocidente.