Abrir menu principal

Alterações

12 bytes removidos, 00h05min de 28 de dezembro de 2015
m
Foram revertidas as edições de 138.0.168.172 para a última revisão de 177.189.83.227, de 22h35min de 21 de dezembro de 2015 (UTC)
O uso do tom de [[voz]] elevado é uma das características mais importantes do som dos [[Muse]]. Dono de um [[tenor]] peculiar, esta característica é um selo e ajuda a fazer com que se diferenciem de outras bandas. Em performances no [[estúdio]] ele já demonstrou alcançar A5, na música "[[Dead Star/In Your World|Dead Star]]", embora ele também demonstrou alcançar notas mais agudas [[ao vivo]]. Seu estilo vocal foi descrito como sendo parecido com os de [[Thom Yorke]], [[Freddie Mercury]] e [[Jeff Buckley]], incluindo o seu abuso de [[falsete]], embora haja diferenças quanto ao seu [[timbre]].
 
O estilo único do piano de Bellamy foi inspirado pelo trabalho de [[pianista]]s românticos, tais como Sergei [[Rachmaninoff]], alêm de admitir ser fã de compositores clássicos como [[Chopin]e[Villa-Lobos], e ele também foi o culminar de uma fusão de um estilo romântico com o estilo rock, como se pode constatar em muitas das músicas de [[Muse]], tais como "[[Butterflies and Hurricanes]]".
 
Bellamy inspira-se, no seu estilo de tocar guitarra, em [[Jimi Hendrix]] e [[Tom Morello]] dos [[Rage Against the Machine]], e isto pode-se evidenciar no segundo álbum do Muse - ''[[Origin of Symmetry]]''.