Abrir menu principal

Alterações

1 byte adicionado ,  18h39min de 31 de dezembro de 2015
sem resumo de edição
 
== Ritual do Dia do Perdão ==
No [[Levítico|terceiro livro]] do [[TanachDarashi]], consta que entre os rituais do [[Yom Kipur|Dia do Perdão]], quando ocorre anualmente a finalização do julgamento da humanidade, havia, na época em que ainda estava edificado o [[Templo de Jerusalém]], a obrigação de separar dois [[bode]]s idênticos (mesma cor, mesmo peso, mesma altura etc.). O primeiro era sacrificado para o Eterno, e o segundo, deixado no deserto e era chamado Azazel.<ref>[[Jewish Encyclopedia]]: {{Citar web|lingua3=en|url=http://www.jewishencyclopedia.com/articles/2203-azazel|título=AZAZEL|acessodata=11.jul.2012}}</ref> Ele caminhava carregando os pecados até encontrar um lugar para se precipitar. Ele não parava de andar até cumprir seu destino, representando o que hoje é, e sempre, foi o destino de satanás.
 
A despeito de o texto dizer que um dos animais deveria ser deixado para Azazel, não se tratava de uma oferta ''de per se'', mas o ritual estava ligado, simbolicamente, mais às origens do povo hebreu, com seus antepassados [[Esaú]] e [[Jacó]], que eram gêmeos, e, assim, se ritualizava essa memória.
Utilizador anónimo